Reajuste no trensurb: tire suas dúvidas e saiba como poupar - Informações sobre finanças, guias e outras utilidades no Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Serviço01/02/2018 | 11h02Atualizada em 06/02/2018 | 12h08

Reajuste no trensurb: tire suas dúvidas e saiba como poupar

O que muda para usuários de cartão, de integração e a regra que pode render economia no primeiro mês a quem usa o trem metropolitano

Reajuste no trensurb: tire suas dúvidas e saiba como poupar Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Reajuste da passagem não ocorria há 10 anos, e ficou acima da inflação do período Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

A partir deste sábado (3), a tarifa do trensurb passará de R$ 1,70 para R$ 3,30. O primeiro aumento na passagem de trem desde 2008 será de 94% — acima da inflação do período — e vai pesar no bolso, ainda que a opção seja mais barata do que o ônibus.

No serviço a seguir, veja como será o impacto para quem faz integração com ônibus metropolitanos, como vai funcionar para quem usa vale-transporte e até uma dica para poupar um dinheirinho até sexta-feira (2). 


A nova tarifa e seu impacto nas integrações

Unitária: R$ 3,30 

Integração Porto Alegre: R$ 6,62 

Integração Canoas: R$ 5,45 (valor atual permanece por tempo indeterminado

Integração Porto Alegre/Canoas (ônibus-trem-ônibus): R$ 9,10 (valor atual permanece por tempo indeterminado)

Leia mais
No último aumento do trensurb, há 10 anos, tarifa não era a principal polêmica
Trensurb volta a recolher trens novos que passaram por conserto
Número de ataques de vandalismo no trensurb reduz 20% em 2017  

Olho no vale-transporte 

- Com o aumento, o desconto do vale-transporte no salário do trabalhador pode ser maior.

- Isso porque o empregado pode ter descontado do salário até 6% referente ao custo do vale. Ou seja, para quem o custo está abaixo desse valor, a nova tarifa do trem será repassada integralmente.

- Mas se o valor ultrapassar 6% do salário, o empregador é que tem de pagar a diferença.


Para poupar: recarga do cartão até sexta-feira (2)

 – Mesmo depois da entrada em vigor aumento, ainda será possível dar um drible no reajuste. Segundo a Trensurb, quem carregar (TEU, TRI e SIM) os cartões até sexta-feira (2) seguirá pagando o valor antigo, tanto unitário quanto na integração, até 4 de março.  

– Ou seja: por um mês após o aumento, o passageiro seguirá pagando o mesmo tanto para a integração com os ônibus de Porto Alegre (R$ 5,18) quanto para a passagem unitária (R$ 1,70). 

– Quem colocar créditos a partir de sábado (3), já vai ter o valor novo (R$ 3,30) descontado do cartão. Fique atento.

– Temporariamente, por período indeterminado, o valor da integração entre o metrô e os coletivos de Canoas operados pela Vicasa segue  em R$ 5,45, assim como a integração ônibus-metrô-ônibus entre Porto Alegre e Canoas, que continua R$ 9,10. 


Ônibus ou trem?

- Apesar do reajuste, se deslocar de trem entre Porto Alegre e os municípios ligados pelos trilhos (Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul, São Leopoldo e Novo Hamburgo) ainda é mais barato do que usar ônibus. A passagem de ônibus dessas cidades para a Capital é única e custa R$ 4,65.

- Se o passageiro se deslocar de ônibus entre esses municípios sem chegar a Porto Alegre, paga R$ 3,95. Nos últimos anos, a diferença entre essas tarifas praticamente esvaziou os ônibus, de acordo com a Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan). Esse jogo pode começar a virar, aos poucos:

— Houve um acordo para fixar um valor único da passagem. Com o reajuste de agora, e se vierem outros logo adiante, mais pessoas poderão optar por ônibus. E se isso ocorrer, as empresas irão oferecer mais horários e veículos — projeta o chefe do Departamento de Gestão do Transporte Metropolitano da Metroplan.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros