Associação Anjos do asfalto precisa de voluntários - Informações sobre finanças, guias e outras utilidades no Diário Gaúcho

Versão mobile

 

Voluntariado05/03/2018 | 07h00Atualizada em 05/03/2018 | 07h00

Associação Anjos do asfalto precisa de voluntários

Grupo formado há 14 anos atua nas cidades de Gravataí e Cachoeirinha e oferece cursos para quem quiser fazer parte do trabalho

Associação Anjos do asfalto precisa de voluntários Omar Freitas/Agencia RBS
Grupo trabalha voluntariamente aos finais de semana Foto: Omar Freitas / Agencia RBS

A Associação de Resgate Metropolitano Anjos do Asfalto, de Gravataí, está com 15 vagas abertas para o 38º Curso de Atendimento Pré-Hospitalar Básico de Trauma e suporte básico de vida, que ocorrerá em 14 e 15 de abril. O objetivo é reunir novos voluntários para se juntarem aos outros 70 ativos no grupo responsável por atender situações de emergência, urgência e catástrofes em Cachoeirinha, Gravataí e região. 

Criado há 14 anos, o Anjos do Asfalto deixa de lado as folgas nos finais de semana para salvar vidas. Todos trabalham sem remuneração. Eles se revezam em plantões de 12 horas, das 19h de sexta-feira até as 7h de segunda-feira, e dividem-se entre telefonia, radioperação e ida às ruas para atender desde contenção de surto psicótico até acidentes de trânsito com mortes. Pelo menos 25 chamadas são atendidas por final de semana.

— Trabalhamos entre sete e 10 voluntários por turno. Mas estamos sempre precisando de novos parceiros — salienta o atual presidente do grupo e técnico em segurança do trabalho, Uilson Guilherme Machado.


Vontade de ajudar

As únicas exigências na inscrição são ter mais de 18 anos, vontade de ajudar ao próximo e R$ 500. O dinheiro arrecadado é a principal fonte de renda do grupo de resgate, que também depende de doações para seguir atuando com as duas ambulâncias e o veículo de apoio. Para ser voluntário, é necessário realizar o curso de Atendimento Pré Hospitalar (APH), oferecido pela associação. Foi o que ocorreu com Uilson Guilherme, que desde 2005 faz parte do time de resgatistas. 

— São três anos de trabalho voluntário para se tornar primeiro-socorrista. Antes, porém, é preciso passar pela radioperação para conhecer como funciona a rotina deste trabalho — explica o presidente da entidade. 

Não há seleção relacionada à profissão exercida pelo voluntário. No atual time, há vendedores, bombeiros, policiais militares, mecânico, professores, motoristas e técnicos em TI. No trabalho, porém, como prevenção, é solicitado que os resgatistas usem o macacão com mangas compridas. Cabelos longos precisam estar presos e é proibido ter unhas compridas e usar brincos pendurados. 

Em raras situações, os voluntários disponíveis atuam durante a semana em casos mais graves. O de maior repercussão ocorreu em 2015, no acidente com um ônibus que seguia de Porto Alegre para Tramandaí e tombou no quilômetro 22 da RS-030, em Glorinha. Oito pessoas morreram, cinco tiveram membros amputados e mais de 20 sofreram outros ferimentos. Ocorrido em uma terça-feira, o acidente mobilizou os Anjos do Asfalto que puderam comparecer. 

— Somos o apoio dos serviços de emergência da região. Sempre que pudermos, vamos ajudar — resume Uilson Guilherme. 


O curso

O que: 38º Curso de Atendimento Pré-Hospitalar Básico de Trauma e suporte básico de vida

Quando: 14 e 15 de abril

Onde: CFC Cachoeirinha e base operacional do Anjos do Asfalto

Horário: das 8h às 18h

Carga horária: 40 horas, com certificado

Investimento: R$ 500 - Entrada de R$ 150 e o restante pode ser parcelado em duas vezes

Número de vagas restantes: 15

Informações e inscrições neste site


Para solicitar resgates

O telefone de emergência é:  (51) 3421-1999, das 19h de sexta-feira até as 7h de segunda-feira.

Serviço: oferecem apoio ao Samu, à Brigada Militar, ao Corpo de Bombeiros e à Guarda Municipal. 

Endereço: Rua Santo Antônio, 260, bairro Vera Cruz, Gravataí

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 

Veja também

 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros