Quer entrar ou se recolocar no mercado de trabalho? Confira cinco dicas para fazer network - Espaço do Trabalhador - Notícias

Versão mobile

 

Carreira20/11/2018 | 16h52

Quer entrar ou se recolocar no mercado de trabalho? Confira cinco dicas para fazer network

De acordo com especialista, 50% das oportunidades de trabalho surgem por meio de indicações

Quer entrar ou se recolocar no mercado de trabalho? Confira cinco dicas para fazer network Reprodução/Inmagine Free Imagens
Tão importante como criar seu network é preservar os contatos Foto: Reprodução / Inmagine Free Imagens

Você deve conhecer alguém que já conseguiu uma oportunidade de emprego por indicação. Às vezes, um simples contato pode abrir portas para o mercado de trabalho, por isso, network é tão importante. Isso vale não só para quem está em busca de uma vaga, como também para quem já tem sua carreira, afinal, manter uma rede de contatos profissionais é quase tão essencial como criá-la. 

Leia mais
Concursos públicos: mais de 500 vagas no Rio Grande do Sul
Mais de mil vagas temporárias para o final do ano: confira como se candidatar
Confira dicas para se destacar no seu emprego e como pedir uma promoção

De acordo com a coach executiva Simone Kramer, vice-presidente de expansão da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH), 50% das oportunidades de mercado são indicações, não necessariamente para contratação imediata, mas para participação em processos seletivos que, muitas vezes, nem chegam a ser divulgados externamente.

Confira cinco dicas para fazer network e para manter essa rede que pode ser útil durante a construção de uma carreira: 

1) Antes de mais nada, lembre-se que você já tem network. A rede de contatos começa com as pessoas que você conheceu ao longo de suas vivências, como colegas de escola e de faculdade, professores, amigos e colegas de trabalhos anteriores. Informe para essas pessoas que você está em busca de inserção ou de recolocação no mercado. As redes sociais são excelentes ferramentas para retomar os seus contatos. Muitas pessoas têm vergonha de conversar com alguém que não vê há bastante tempo, mas pense: se fosse ao contrário, você retornaria o contato, certo?

2) As redes sociais são boas aliadas para quem deseja fazer network. Busque consultores de RH no Facebook e no Linkedin. Procure também, no Linkedin, profissionais da sua área com os quais você se identifica, faça contato e pergunte como é feito o processo seletivo na empresa em que ele atua, para que você possa se candidatar. Se você já conhece algum profissional que atue na companhia na qual você gostaria de trabalhar, diga que você tem interesse e que gostaria de ser informado sobre a abertura de vagas. 

3) Tão importante como criar seu network é preservar os contatos. Envie mensagem, marque um almoço ou um café mensalmente com suas relações profissionais. Quando você fica muito tempo sem fazer contato, dá a impressão de que a procura foi apenas por interesse. Para se organizar, crie seu mailing, com os nomes, telefones e e-mails da sua rede profissional. 

4) A maioria das empresas recebe muitos currículos, como no espaço "trabalhe conosco". Para uma vaga comum, como na área administrativa, por exemplo, chega a receber cerca de mil currículos. Para ser mais certeiro, entre em contato com a empresa pelo Linkedin ou pelo Facebook, demonstre seu interesse em uma oportunidade e questione para onde deve encaminhar seu currículo e portfólio.  

5) Network também pode ser feito em bate-papos e eventos com temas voltados para a sua área profissional que, muitas vezes, são gratuitos e podem ser ótimas oportunidades para você "vender o seu peixe". Aproveite para atualizar o seu mailing e demonstrar interesse para consultores e empresas que se encaixam com o seu perfil.

Fontes: Luciana Adegas, coordenadora de recursos humanos da Metta Capital Humano,e Simone Kramer, coach executiva e vice-presidente de expansão da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH)

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros