Bibliotecária dá dicas de como incentivar a leitura - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Palavra de especialista16/11/2013 | 08h29

Bibliotecária dá dicas de como incentivar a leitura

Quando criança, Adriana Gomes passava noites em claro lendo livros. Hoje, na função de bibliotecária, virou referência na instrução de crianças quando o assunto é leitura

Bibliotecária dá dicas de como incentivar a leitura Marcelo Oliveira/Agencia RBS
Foto: Marcelo Oliveira / Agencia RBS

Ainda menina, no Bairro Restinga, Adriana dos Santos Gomes, 44 anos, guardava um livro debaixo do travesseiro. Assim que a luz se apagava, na hora de dormir, ficava apenas uma frestinha para deixar o quarto mais claro. E então ela começava sua façanha: puxava o volume sob a fronha e virava madrugadas lendo.

Neste sábado, a paixão pela leitura levará Adriana para a Alemanha. Formada em Biblioteconomia, há 18 anos ela é funcionária concursada da Secretaria Municipal da Educação. Desde o ano passado, coordena a biblioteca da Smed:

- A leitura transformou a minha vida. E hoje tenho a satisfação de trabalhar com o que eu gosto.

- Viagem para quatro cidades

A viagem, que vai até o dia 23, surgiu graças a uma parceria com o Instituto Goethe. Adriana e outros sete brasileiros vão conhecer bibliotecas e trocar experiências com profissionais em quatro cidades alemãs.

- Contato desde pequeno

A viagem é fruto do trabalho na área da leitura. Entre os projetos estão o Adote Um Escritor, que inclui visita de um autor à escola e dos alunos à Feira do Livro, e o Baú de Histórias - Era Uma Vez, voltado ao incentivo à leitura na Educação Infantil.

- De zero a cinco anos, as crianças precisam tocar os livros, folhear, cheirar - explica a especialista.

Em relação aos alunos maiores, já alfabetizados, o grande desafio é tornar o livro um objeto atrativo mesmo em tempos de internet e redes sociais.

- Convívio com a tecnologia

Segundo Adriana, o caminho é tentar coincidir os interesses: que tal sugerir um livro sobre videogames, por exemplo?

- O importante é fazer com que tudo isso conviva. A leitura mostra novos horizontes, novos caminhos, amplia os conhecimentos. É um momento agradável, que traz uma sensação boa.

Programe-se!

A 59ª Feira do Livro encerra-se neste domingo. A área infantil e juvenil funciona das 9h30min às 21h. As demais, das 12h30min às 21h.

O PAPEL DO BIBLIOTECÁRIO

Nessa busca por despertar o interesse pela leitura nos estudantes, Adriana ressalta que é decisivo o papel do bibliotecário - ou do professor que fica na biblioteca. Ele é quem vai identificar os interesses dos alunos e apresentar livros que se encaixem, além de auxiliar na transição para novos temas e autores.

- É preciso, sobretudo, gostar das letras, da literatura e ter muita paixão pelo que se está fazendo - afirma Adriana.

Ela explica, ainda, que em uma biblioteca não há lugar para preconceitos. Best-sellers (sucessos de venda) precisam dividir espaço com os livros clássicos. E ajudam a formar novos leitores.

- A biblioteca precisa ser um espaço vivo, em que a informação circule. E uma área lúdica, acolhedora, de convivência - destaca.

O manual do incentivo

Se a escola tem um papel fundamental na formação de novos leitores, com projetos de incentivo à leitura e bibliotecas com acervos interessantes e atualizados, os pais também podem fazer a sua parte.

Confira as dicas de Adriana:

- Tenha livros em casa.

- Deixe-os à mão, na sala, espalhados pela casa, até no banheiro. O importante é que eles estejam acessíveis, e não em uma prateleira distante.

- Leia na frente dos filhos. Se você não tem esse hábito, comece com revistas. Apresente para eles o que achar interessante.

- Leve os seus filhos para passear em livrarias (não precisa comprar algo) ou em bibliotecas públicas.

Opções para a gurizada

De zero a três anos

- Série Livrinhos de Bebê: parte de R$ 5

Entre quatro e seis anos

- Férias na Floresta, de Leia Cassol e Vitor Siegle: R$ 26

- Saco de Brinquedos, de Carlos Urbim: R$ 25

Adaptações para crianças

- Obras de Mitologia: a partir de R$ 6

Meninos pré-adolescentes

- Coleção Percy Jackson, de Rick Riordan: a partir de R$ 29

Meninas pré-adolescentes

- A Hora do Amor, de Álvaro Cardoso Gomes: a partir de R$ 23

Adaptações para pré-adolescentes

- Contos de Sherlock Holmes: R$ 25

Dica do DIÁRIO

Sugestões de A a Z

Especialistas dizem que a melhor forma de cativar o gosto pela leitura nas crianças é por meio da poesia. E é nesse gênero que trabalha a escritora e professora de Língua Portuguesa e de Literatura Gláucia de Souza, que tem mais de dez obras lançadas.

Este ano, ela lançou, em parceria com seu marido, Marcelo Pizarro Noronha, a obra Uma Partida de A a Z, com poesias sobre futebol.

Nessa série, Gláucia já lançou Um Pomar de A a Z e Um Jardim de A a Z. Todos os três com ilustrações belíssimas de Taline Schubach. Também vale a pena procurar outros livros da autora na Feira, como Tecelina, Saco de Mafagafos e Do Alto do Meu Chapéu.

As dicas são do editor-assistente de Esportes, Roberto Jardim.

- Uma Partida de A a Z

- Um Jardim de A a Z

- Um Pomar de A a Z

- As três obras são da Editora Edelbra - R$ 27 cada

DIÁRIO GAÚCHO

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros