Engraxates reclamam de mau cheiro e exigem abertura de sanitários na Praça da Alfândega - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Xixi na praça03/05/2014 | 10h02

Engraxates reclamam de mau cheiro e exigem abertura de sanitários na Praça da Alfândega

Obra de novos banheiros públicos está pronta, mas até hoje não foi liberada pela prefeitura

Engraxates reclamam de mau cheiro e exigem abertura de sanitários na Praça da Alfândega Mateus Bruxel/Agencia RBS
Engraxates indignados espalharam cartazes em vários pontos do local Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Cansados de trabalhar ao lado de poças de urina e fezes humanas, engraxates da Praça da Alfândega, no Centro da Capital, declararam guerra aos mal-educados e à falta de ação da prefeitura. Penduraram cartazes e placas nas árvores, exigindo a abertura dos banheiros públicos prontos desde o ano passado, mas que continuam inexplicavelmente fechados.

Sem alternativa à disposição para se aliviar, moradores de rua, andarilhos e drogados fazem as necessidades fisiológicas ao ar livre. As cenas repetem-se diariamente, causando constrangimento aos pedestres e a perda de clientes, que se recusam a lustrar os sapatos devido ao mau cheiro.

- Todos os dias, a gente é obrigado a lavar as calçadas com detergente e a colocar os excrementos no lixo - reclama o engraxate Marcelo Ubirajara Machado, o Bira, 48 anos.

Em um dos cartazes, afixado numa árvore em frente aos novos sanitários, o recado é endereçado ao responsável pela cidade: "Senhor prefeito, abra o banheiro. Faço xixi nas calças todos os dias."

É preciso ir até o shopping

Quando precisa usar o sanitário, o engenheiro civil aposentado Sérgio Armando Garcia,
80 anos, vai ao Rua da Praia Shopping.

– É lamentável que esses banheiros ainda não estejam abertos, especialmente para
pessoas idosas como eu, que sofrem de incontinência urinária – revelou Sérgio.

O protesto dos engraxates serve também para chamar a atenção para um problema crônico da cidade: a falta de banheiros gratuitos para o uso da população. Os poucos que existem estão em estado precário, como os do Terminal Parobé e da Praça Dom Feliciano. No Mercado Público, o acesso aos sanitários custa R$ 0,50.

Promessa é abrir em junho

A Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio (Smic) informou que os banheiros públicos serão abertos somente no dia 12 de junho - três dias antes da primeira partida do Mundial no Beira-Rio. Serão dois módulos, cada um com três banheiros: feminino, masculino e para cadeirantes. Segundo a assessora de planejamento da Smic, Jossana Bernardi, o órgão busca uma parceria público-privada.

- Estamos buscando uma alternativa para viabilizar a abertura dos banheiros a partir de 12 de junho - afirmou Jossana.

Vaivém das explicações

Em 2013, o Diário Gaúcho publicou três reportagens sobre a obra. Em cada uma, a justificativa apresentada pela prefeitura para a demora na entrega dos banheiros foi diferente.

Primeiro, a culpa era da licitação para ocupação dos espaços, que estava em andamento. Depois, era preciso instalar um cabo de energia subterrâneo para alimentar os módulos, o que foi feito pela Ceee. Agora, surge uma nova desculpa: a busca de uma parceria público-privada.

DIÁRIO GAÚCHO

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros