Das sete piscinas comunitárias existentes em Porto Alegre, somente uma abrirá até dezembro - Notícias

Versão mobile

 
 

Sem mergulho12/11/2014 | 08h03

Das sete piscinas comunitárias existentes em Porto Alegre, somente uma abrirá até dezembro

Comunidade espera abertura dos centros, mas a previsão é de que isso não aconteça nos próximos dias

Das sete piscinas comunitárias existentes em Porto Alegre, somente uma abrirá até dezembro Diego Vara/Agencia RBS
A piscina da CEGEB (Centro de Comunidade George Black), que se encontra sem condições de uso, aguardando início de obras de restauração Foto: Diego Vara / Agencia RBS

Faltando um pouco mais de um mês para a chegada oficial do verão, mas com o calor já predominando, usuários das piscinas comunitárias da Capital terão que ter paciência. Das sete existentes na cidade, apenas uma deverá ser aberta no dia 18 de dezembro. Outras três têm chances remotas de funcionarem a partir desta data, mas, o mais provável, é que isso ocorra só em 2 de janeiro.

Na blitz realizada pelo Diário Gaúcho, foi constatado um atraso maior, quanto aos reparos necessários para a reabertura, no Cegeb (Bairro Medianeira) e no Cecopam (Bairro Cavalhada). A situação é confirmada pelo gerente geral da Secretaria Municipal de Esportes (SME), Roberto Antônio Wagner, que acrescenta à lista o Cecove (Bairro Sarandi).

- Por uma questão de segurança, temos que esvaziar os tanques durante o ano. Os equipamentos, então, sofrem com a ação da chuva e do próprio sol - explica.

Segundo ele, a prefeitura está trabalhando para que as piscinas sejam reformadas. Porém, os reparos, na maioria dos casos, dependem de trâmites burocráticos.

- Em função da Copa (do Mundo), tivemos alguns atrasos em licitações. Tivemos também casos de licitações desertas (sem interessados). Hoje é certo que, em 18 de dezembro, teremos condições de abrir à comunidade a piscina do Cecoflor (Vila Floresta). Estamos trabalhando para que nesta data também possam ser abertas as piscinas do Cecores (Restinga), do Ceprima (Santa Maria Goretti) e do Cevi (Vila Ingá). Para as demais, nossa previsão é dia 2 de janeiro. Mas podemos precisar de um pouco mais de prazo - diz ele. 

Leia todas as notícias do Diário Gaúcho

Enquanto as piscinas dos demais centros comunitários ainda estão distantes das condições ideais, a do Cecoflor está até sendo utilizada. Na última terça-feira, um grupo de meninos da comunidade do Parque Alim Pedro, na Vila IAPI, aproveitava o equipamento para se refrescar do calor.

O gerente geral da Secretaria Municipal de Esportes (SME), Roberto Antônio Wagner, explica que este é o único tanque entre os comunitários que pode seguir cheio o ano inteiro, pois não há risco de  invasões e, consequentemente, de possíveis acidentes.

Já o coordenador do Cecoflor pela SME, Eli Thomé, destaca a ajuda que recebe do Conselho Comunitário para a manutenção da piscina.

- Por enquanto, estamos recebendo algumas entidades, mas, em dezembro, deveremos estar abertos para a comunidade - explica.  
 
A situação
Em condições


Deve abrir em 18 de dezembro
- Cecoflor (Vila Floresta): passa por pequenos reparos complementares, como colocação de reboco no muro. No mais, aparentemente, está em condições de receber a comunidade. Inclusive, está sendo utilizada por grupos comunitários. Deve ser aberta em 18 de dezembro.

Mais ou menos
Chance remota de abrir em 18 de dezembro, mas é mais provável que isso ocorra apenas em 2 de janeiro.
- Ceprima (Santa Maria Goretti), Cecores (Restinga) e Cevi (Vila Ingá): não estão nas melhores condições, mas, com reparos pontuais poderão permitir seu uso.

Bem atrasadas:
Sem chances de abertura este ano. Podem abrir em 2 de janeiro ou, até mesmo, após essa data.
- Cegeb (Medianeira): apresenta rachaduras e está sem os motores, que precisam de reparos antes de serem recolocados na casa de máquinas.
- Cecopam (Cavalhada): está cercada por vegetação alta. Mas o mais grave é a casa de máquinas, que ficou embaixo d'água em uma das chuvaradas durante o ano.
- Cecove (Sarandi): assim como a piscina do Cecopam, teve a casa de máquinas atingida por um temporal e por uma inundação no bairro. Além disso, um entupimento fez com que a água apodrecesse em seu interior.


DIÁRIO GAÚCHO

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros