Projeto social alimenta moradores de rua aos domingos em Porto Alegre - Notícias

Versão mobile

 
 

Prato cheio 10/08/2015 | 07h01

Projeto social alimenta moradores de rua aos domingos em Porto Alegre

Em oito anos, entidade já recuperou centenas de usuários de drogas

Projeto social alimenta moradores de rua aos domingos em Porto Alegre Tadeu Vilani/Agencia RBS
Evento ocorre na Igreja Evangélica Templo de Oração Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS
Manoela Tomasi

Em uma casa simples na Rua Oscar Pereira, na Zona Sul de Porto Alegre, um evento especial tem dia e hora para acontecer. Todos os domingos, as portas da Igreja Evangélica Templo de Oração se abrem para acolher os mais de cem moradores de rua e usuários de drogas convidados para participar do Projeto Filho.

A rotina começa cedo, às 8h, quando as pessoas são recebidas para tomar banho e ganham roupas doadas pela comunidade. Logo depois, a entidade oferece café da manhã e um almoço reforçado, preparado por quatro cozinheiras voluntárias.

A fundadora da igreja e do projeto Filho, pastora Laudice Pinheiro, 53 anos, começou a ajudar a população de rua há oito anos. Segundo ela, a ong conta apenas com a ajuda de doações para pagar as contas.

— Comecei levando comida até os moradores, mas percebi que tinha um retorno maior quando trazia eles para cá. Aqui formamos laços de amizade, compartilhamos histórias e somos como uma grande família — fala Laudice, emocionada.

Além das refeições para os adultos, a entidade realiza nos sábados trabalho social com crianças da comunidade, enquanto as mães fazem artesanato: é o Projeto Filho Júnior.

— É gratificante acompanhar a melhora dos que frequentam a ong. Por isso, precisamos com urgência de doação de alimentos, roupas, material escolar e recursos para que os projetos não morram — afirma a pastora.

Fome Zero

O Fórum Fome Zero, uma das organizações estaduais beneficiadas pelo Programa de Aquisição de Alimentos, ajuda a ong no acesso à alimentação. O conselheiro fiscal, Reinaldo Santos, está levando a entidade para o Orçamento Participativo, para que ela receba recursos da prefeitura.

Segundo ele, além de cuidar dos moradores de rua, o projeto encaminha famílias em situação de vulnerabilidade para o Cras/Glória para inscrição no Cadastro Único e, em se tratando de população de rua, para o Centro Pop e moradias públicas.

Leia outras notícias sobre solidariedade

Recuperação

Talita Soares da Silva, 29 anos, é ex-viciada em crack. Depois de dormir dois anos no chão de praças em Porto Alegre, ela decidiu procurar ajuda.

— Chegou um momento que eu não aguentava mais e vim, grávida, procurar ajuda. Hoje eu moro com a minha filha, que já tem um ano e é completamente saudável, e meu noivo — comemora.

 
Talita comemora conquistas
Foto: Tadeu Vilani/Agência RBS


Hoje, superado o problema com as drogas, Talita busca refazer os laços familiares.
 
— Eu larguei tudo por causa das drogas. Agora, eu quero recuperar a minha vida — fala Talita.

Leia outras notícias do dia

Galeto solidário, saiba como ajudar

- No próximo sábado, dia 15 de agosto, acontece o Galeto Solidário do Projeto Filho. A população está convidada a participar do almoço, no valor de R$ 10 por pessoa, na sede do projeto, na Avenida Professor Oscar Pereira, 1.963.

- O projeto aceita doações de roupas e alimentos e busca parcerias com empresas. Contatos com a pastora Laudice pelos telefones 8438-4572 ou 8490-9231.

Curta nossa página no Facebook

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros