Você conhece alguém que mente com frequência e não admite? Entenda o que é Mitomania - Notícias

Versão mobile

 
 

De bem com a vida16/06/2016 | 09h45Atualizada em 16/06/2016 | 10h39

Você conhece alguém que mente com frequência e não admite? Entenda o que é Mitomania

Transtorno está relacionado com questões de baixa autoestima

Você conhece alguém que mente com frequência e não admite? Entenda o que é Mitomania Carlinhos Rodrigues / BD/BD
Foto: Carlinhos Rodrigues / BD / BD


Você mente com frequência ou conhece alguém que tem este hábito? Sabe a diferença entre um mentiroso esporádico e um obsessivo? A mitomania, mais conhecida como mentira compulsiva, é um distúrbio de personalidade que costuma aparecer já na infância e, sem tratamento, pode acompanhar a pessoa pela vida inteira.

De acordo com a doutora em psicologia e professora das faculdades de Psicologia e Direito da PUCRS, Samantha Dubugras Sá, apesar de não constar no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), a mitomania é uma doença. Abaixo, tire todas as suas dúvidas sobre o distúrbio.

Como caracteriza-se a mitomania?

O mitômano é uma pessoa que mente, sabendo que está mentindo, mas não consegue parar, é um hábito compulsivo.

— A mitomania é quase como uma dependência química. O sujeito que bebe, fuma ou usa drogas faz sabendo o que está fazendo, sabe que faz mal, mas não consegue parar, é um vício — explica Samantha, especialista em psicopatologia, que é o estudo dos transtornos mentais.

E se a pessoa acredita nas próprias mentiras?

Nestes casos o caso é mais delicado, pois sai do nível de mitomania e passa para o chamado transtorno delirante, onde o portador mente, cria histórias e acredita naquilo que diz. 

Porque alguém se torna um mentiroso compulsivo?

A mitomania está relacionada a questões de baixa autoestima, o desejo de fazer parte de um grupo, busca incessante por atenção. A doença se desenvolve, predominantemente, na infância ou adolescência. Conforme Samantha, as crianças começam a contar pequenas mentiras por conta do medo ou de verem os adultos fazendo o mesmo.

— Os pequenos repetem comportamentos que veem os mais velhos fazerem. Assim que a família identificar o problema deve conversar com a criança e não minimizar a situação ou dizer que é da fase, pois quanto mais tarde a busca por ajuda, mais difícil de reverter — orienta a doutora. 

A mitomania está associada a outros transtornos?

Sim, pode estar ligada a narcisismo, bipolaridade e psicopatia que, na infância, chama-se de Transtorno de Conduta.

Como identificar um mentiroso compulsivo?

Samantha diz que é fácil perceber o problema no outro, nunca em si mesmo.

— Quando uma pessoa passa a mentir com muita frequência, muda as versões das histórias sem perceber e não demonstra se importar com isto, é um sinal de que ela sofre de mitomania. Entretanto, se auto identificar é mais complicado, pois todo mundo mente em algum momento da vida e a pessoa não vai admitir que tem uma doença, vai sempre se justificar dizendo que é normal, todo mundo faz — explica ela.

Quais as consequências?

O mitômano pode, facilmente, afastar as pessoas que ele busca se aproximar por ficar mentindo, ter problemas de relacionamento e convívio familiar.

Existe tratamento?

De acordo com a doutora, não há remédio para a mitomania. O que pode ser feito é um acompanhamento psicológico e psicoterápico a fim de ajudar a pessoa a vencer este problema.

Produção: Shállon Teobaldo - Diário Gaúcho


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros