Talento sertanejo une os irmãos Katy e Rafael, de Novo Hamburgo - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Em família13/09/2016 | 09h07Atualizada em 13/09/2016 | 09h07

Talento sertanejo une os irmãos Katy e Rafael, de Novo Hamburgo

Os irmãos Katy e Rafael retomaram a carreira após uma perda familiar. Hoje, fazem dez shows por mês e participaram do X Factor Brasil

Talento sertanejo une os irmãos Katy e Rafael, de Novo Hamburgo Tadeu Vilani/Agencia RBS
Os irmãos são de Novo Hamburgo, no Vale do Sinos Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

O envolvimento dos irmãos Katchuska Klauck, 25 anos, e Rafael Bronzoni, 33, com música não é de hoje. De Novo Hamburgo, os dois começaram a carreira ao lado do pai, Jorge Bronzoni, na década de 1990, quando Rafa era adolescente, e Katy, como é conhecida, uma criança.

— Meu pai era músico, chegou a participar de programas de talentos, e montamos um trio sertanejo. Tocávamos músicas autorais em shows pelo Vale do Sinos, na época – conta Rafael.

Leia mais
Conheça Jeferson Dias, músico de Taquara que sonha com carreira no sertanejo
VÍDEO: Inspirado no Guns N' Roses, banda gaúcha lança clipe gravado no Litoral Norte
Já É: grupo da Bom Jesus aposta na música na luta contra a criminalidade

Depois de alguns anos, ele aprendeu a tocar guitarra e, por influência dele, o grupo virou a banda de rock Mundo Y. As apresentações seguiram até 2007, quando Jorge morreu em um acidente de trabalho. Katy, então, deixou a carreira musical de lado:

— Eu lembrava muito dele e ficava triste, não conseguia cantar. Aprendi a tocar violão com meu pai, e ele sempre tocou pra mim.

Ela virou professora de educação infantil. O retorno ao meio artístico só aconteceu no início do ano passado, quando a irmã mais nova, Ariane, se casou.

— Ela pediu para cantarmos durante a entrada dela na igreja e na festa. Não tivemos como negar – conta Katy.

Aprendizado na tevê

Dos ensaios para o evento, surgiu a vontade de retomar a dupla. Rafael, que, àquela altura, estava tocando em outra banda de rock, tomou a iniciativa.

– Ela me disse que só voltava se fosse para tocar sertanejo. Topei na hora! – conta ele.

Hoje, os manos fazem, em média, dez shows por mês em festas sertanejas por todo o Estado. E essa agenda só aumentou depois da participação deles no X Factor Brasil, reality musical da Band, no início deste mês.

– Participamos de duas etapas e chegamos ao estúdio, com os jurados. Não passamos de fase, mas, só de ouvir críticas e elogios de pessoas conceituadas na área, como o Rick Bonadio, foi um aprendizado imenso – diz Katy.

No repertório dos shows, além de músicas próprias, como Virou Amor, que deve ganhar um clipe no ano que vem, sucessos de duplas clássicas e também de mulheres que estouraram no sertanejo nos últimos anos como Marília Mendonça e Maiara & Maraisa.

O sucesso delas, segundo Katy, ajuda no trabalho da dupla:

– É um momento ótimo para as mulheres na música sertaneja. Ter uma mulher na dupla ajuda, sim, na hora de vender os shows. Mas eu não penso em carreira solo.

Pitaco de Quem Entende:

O sertanejo Rodrigo Ferrari fala sobre o trabalho de Katy e Rafael:

– Meu conselho para as duplas que estão começando é apostar em músicas animadas, que ajudem na hora de vender shows. Por isso, acho que Katy e Rafael estão no caminho certo. Virou Amor é pra cima e bem comercial. Acho muito legal quando a dupla consegue que os dois façam a primeira voz. Já no refrão, ela assume, e ele faz a segunda voz.

Aqui, você é a estrela!

/// Para falar com Katy e Rafael, ligue para 8925-1010.
/// Participe da seção! Mande um pequeno histórico da sua banda, dupla ou do seu trabalho solo, músicas em MP3 ou clipe e um telefone de contato para elana.mazon@diariogaucho.com.br.
/// Em diariogaucho.com.br/retratosdafama, confira, em vídeos, a performance da dupla. 

Leia mais notícias


 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • edsonnemoto

    edsonnemoto

    edson nemotoNovas regras passarão a valer para trabalhadores com idade até 50 anos https://t.co/YugE6YaqVT via @diario_gauchohá 8 horas Retweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros