Desaposentação: STF deve decidir nesta quarta-feira se vale ou não mudar o benefício - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Atenção, aposentados!26/10/2016 | 08h05Atualizada em 26/10/2016 | 08h05

Desaposentação: STF deve decidir nesta quarta-feira se vale ou não mudar o benefício

Julgamento deve ser retomado após interrupção de dois anos

Desaposentação: STF deve decidir nesta quarta-feira se vale ou não mudar o benefício Divulgação/Divulgação
Quarta-feira é o dia de bater o martelo Foto: Divulgação / Divulgação

Dois anos após ter sido interrompido, o julgamento da desaposentação pode ser retomado hoje pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília. Isso se não for adiado novamente. A Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap) e o Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP) pediram para o tribunal tratar do tema depois da reforma da Previdência. Mas até o final da tarde de ontem, o assunto seguia na pauta do tribunal.

O julgamento é esperado porque deve definir se o aposentado que continua trabalhando pode solicitar um novo benefício considerando as contribuições feitas após a aposentadoria. Até agora, somente com ação na Justiça contra o INSS é possível garantir esse recálculo. A pauta está no STF desde 2003 e foi paralisada em 2014. Dos 11 ministros, quatro votaram e deixaram o julgamento empatado em 2 a 2. Os ministros Luís Roberto Barroso e Marco Aurélio foram a favor, e os ministros Dias Toffoli e Teori Zavascki votaram contra. 

Leia outras notícias do dia

O que o Supremo decidir terá repercussão geral: vai ser referência para os demais casos. 

Impacto no cofre

Levantamento da Advocacia-Geral da União (AGU) aponta que tramitam nos tribunais do país cerca de 182 mil ações sobre desaposentação. O órgão também estima que existam no Brasil perto de 480 mil aposentados trabalhando. O impacto nos cofres da Previdência, segundo o governo, seria forte, podendo alcançar R$ 181,8 bilhões nos próximos 30 anos. 

Mas, para quem representa os aposentados, isso não é justificativa.

Leia mais
Entenda o que é a desaposentação e confira se vale a pena revisar a sua aposentadoria
Justiça Gratuita: Saiba como defender seus direitos quando não puder pagar por um advogado

– Se tem tanto rombo na Previdência, como é que o governo consegue usar o dinheiro da seguridade para outras coisas. Porque é isso que acontece hoje. Falar em rombo é uma manipulação estatística – diz o presidente da Federação dos Trabalhadores Aposentados e Pensionistas do Estado (Fetapergs), José Pedro Kuhn. 

Ele defende que o tema seja votado hoje. Acredita que é a hora de os ministros do STF mostrarem o que pensam. Também favorável à desaposentação, o IBDP pensa diferente e por isso quer novo adiamento.

– Nós apresentamos proposta sobre a desaposentação ao governo para a reforma da Previdência. Sugerimos alguns critérios, como tempo mínimo de contribuição. Por isso, achamos que o STF pode esperar pela reforma – afirma a advogada e presidente do IBDP, Jane Berwanger.

Ela acredita que a presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, deva apresentar o pedido do IBDP e da Cobap aos demais ministros no começo da sessão e decidir com eles o adiamento ou não.


 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • omartinns

    omartinns

    NICOLAS MARTINS RT @henriqdp: separando 1 real pra comprar o diário gaúcho com o poster do gremio amanhãhá 7 minutosRetweet
  • diario_gaucho

    diario_gaucho

    Diário GaúchoTeori nega pedido de liberdade a Eduardo Cunha https://t.co/RaN6xhYGRn https://t.co/0ClYdvXIPhhá 12 minutosRetweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros