Escola se une para ajudar uma família de alunos - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Solidariedade25/10/2016 | 09h27Atualizada em 25/10/2016 | 09h27

Escola se une para ajudar uma família de alunos

Professoras estão buscando recursos para a construção de um banheiro na casa de três alunos, estudantes exemplares da instituição

Escola se une para ajudar uma família de alunos Félix Zucco/Agencia RBS
Irmãos são órfãos de mãe, e vivem com o pai na Vila Ecológica Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

A mobilização dos professores da Escola Municipal José Loureiro da Silva, do Bairro Cristal, em Porto Alegre, pretende ajudar a manter unida a família de três estudantes da instituição, moradores da Vila Ecológica, no Bairro Santa Tereza. Desde a morte da matriarca, há quatro anos, os irmãos Jocasta, sete, João, 11, e Josiele, 12, ficaram sob os cuidados do pai, o servente de pedreiro Vladimir Cipriano Martins, 33 anos, que há três meses perdeu o emprego e vive de bicos para sustentar as crianças.

Uma rede de apoio foi criada dentro da escola e pretende arrecadar fundos para a construção de um banheiro para a família, que vive em dois cômodos de compensado e depende do auxílio de vizinhos para a higiene pessoal. Considerados alunos exemplares, os irmãos despertaram a atenção das professoras na semana passada quando faltaram às aulas dois dias seguidos — a chuva teria dificultado a caminhada de quase 2km até a instituição.

Leia as notícias do dia

Preocupadas, a coordenadora de projetos da escola, Débora Leal, e a vice-diretora Vivian Nakata Giuliano decidiram ir à casa das crianças. Foi quando descobriram a situação atual de Vladimir, pai biológico de Jocasta e padrasto de João e Josiele. Viúvo da mulher com quem viveu por sete anos, e sem parentes próximos ao casal, o servente de pedreiro assumiu sozinho a criação das crianças — João e Josiele são órfãos dos pais biológicos.

— Estamos sempre juntos. Mas nosso maior problema ainda é o banheiro, que não consegui construir nestes dez anos morando aqui. Para o banho, os vizinhos nos emprestam o chuveiro — conta Vladimir.

Desempregado há três meses, Vladimir se emocionou com a ajuda Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

Mobilização
Preocupadas com a situação, Débora e Vivian fizeram uma primeira corrente entre os professores para angariar alimentos e roupas, doados à família. Agora, a escola pretende levar a história para mais pessoas. A meta é construir uma peça de alvenaria que se tornará o banheiro. 

— Se cada um doar um tijolo ou um saco de cimento, o próprio Vladimir pode construir. Uma mão ajuda a outra — acredita Débora.

Família agradeceu a mobilização da escola Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

Surpreso com a mobilização dos professores, o pai das crianças emociona-se quando fala dos filhos e das dificuldades.

— É muito bom saber que mais alguém se importa com eles (filhos). Sou a única família que restou aos três e vou cuidar deles até se tornarem adultos. Faço bicos, enquanto não consigo um emprego fixo. Apesar das dificuldades, não vou deixá-los sozinhos — garante Vladimir.


PARA AJUDAR
* A escola está arrecadando alimentos, roupas para as crianças e material de construção para a construção do banheiro da família. 
* Os contatos da escola são 3266-5175, 3289-5999 e 3289-5998.


 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • brunagou

    brunagou

    Bruna Goularthttps://t.co/rH0h35XYM4 via @diario_gauchohá 19 minutosRetweet
  • SheilaSabino

    SheilaSabino

    Sheila"A loira, que é considerada ícone da chamada música brega, é bem mais do que esse rótulo simplista." - Diário Gaúcho.há 1 horaRetweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros