Famílias preocupadas com a falta de médicos na ESF Vila Nova Ipanema - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Saúde na Capital09/11/2016 | 09h59

Famílias preocupadas com a falta de médicos na ESF Vila Nova Ipanema

Cerca de 5 mil pessoas ficaram sem atendimento médico desde que terminou o contrato do profissional do programa Mais Médicos, na semana passada

Famílias preocupadas com a falta de médicos na ESF Vila Nova Ipanema Carlos Macedo/Agencia RBS
Posto ficou só com a equipe de enfermagem Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS

A ESF Vila Nova Ipanema, no Beco do Adelar, Zona Sul da Capital, está sem médico desde quinta-feira da semana passada. O contrato do médico cubano do programa Mais Médicos, cujo atendimento vinha sendo muito elogiado pelos usuários, foi encerrado, depois de três anos de atuação. Desde então, há apenas uma equipe de enfermagem atuando no local.

Os pacientes que precisam de atendimento médico estavam sendo orientados a procurar as emergências dos hospitais Vila Nova (a 10km do local) e da Restinga (a 20km do local). Para o líder comunitário Nilson Gomes, 55 anos, o ideal seria que as 1,2 mil famílias — aproximadamente 5 mil pessoas — recebessem atendimento, temporariamente, na UBS Beco do Adelar, que fica na Avenida Juca Batista, a menos de 1km de distância da ESF Vila Nova Ipanema. Em dez minutos de caminhada, o usuário chegaria ao local. Mas, na prática, isso não é possível.

Leia mais
Atraso em entrega de medicamento provoca constrangimento para moradora de Porto Alegre
Escola da Capital tem cinco casos confirmados de caxumba e outros dez suspeitos
Farmácia do Estado tem longa fila de espera por alimentação especial


— A UBS Beco do Adelar só tem um médico para atender a mais de 20 mil pessoas. Não tem como atender mais 5 mil do Beco do Adelar — observa o presidente da Associação de Moradores da Vila Nova Ipanema, Cézar Ramos.

Crônicos

Diabético, Alex precisou de um laudo médico e teve que buscar o Hospital da Restinga Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS

Na manhã da última terça-feira, o desempregado Alex Lima da Silva, 30 anos, foi até a ESF Vila Nova Ipanema e descobriu que não havia médico. Diabético, ele precisava de um curativo no dedo do pé ferido — fez no posto, pois a equipe de enfermagem segue atuando — e também de um laudo médico para solicitar benefício junto ao INSS.

— Vou ter que ir ao Hospital da Restinga — lamentou.

A preocupação da associação dos moradores é com os pacientes crônicos, que ficariam desassistidos até que a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) providencie reposição do médico.

— O pedido da comunidade é que venha um médico aqui no mínimo duas vezes por semana, porque a população não pode esperar — concluiu Cézar. 

Doutor na semana que vem

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) confirmou que, na última semana, a unidade perdeu o profissional cubano que trabalhava no local pelo programa Mais Médicos.

Enquanto a secretaria aguarda a vinda de novos profissionais para suprir a necessidade de atendimento da população daquela região, na próxima semana será deslocado temporariamente um profissional de outra unidade de saúde para o local.

A SMS confirma que a UBS Beco do Adelar tem um profissional em licença saúde, o que impossibilita atender a uma demanda maior de pacientes.

UBS Guarujá


Nesta quarta-feira, na quinta-feira e na sexta-feira, a secretaria indica aos usuários da ESF Vila Nova Ipanema que procurem a UBS Guarujá (Avenida Guarujá, 190, Bairro Guarujá) para um melhor atendimento.




 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • brunagou

    brunagou

    Bruna Goularthttps://t.co/rH0h35XYM4 via @diario_gauchohá 19 minutosRetweet
  • SheilaSabino

    SheilaSabino

    Sheila"A loira, que é considerada ícone da chamada música brega, é bem mais do que esse rótulo simplista." - Diário Gaúcho.há 1 horaRetweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros