Saiba como não perder dinheiro na restituição do Imposto de Renda - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Encare a Crise27/02/2017 | 04h00Atualizada em 27/02/2017 | 09h17

Saiba como não perder dinheiro na restituição do Imposto de Renda

Sem deixar de informar nada à Receita Federal, é possível reduzir a mordida aplicando os descontos legais.

Saiba como não perder dinheiro na restituição do Imposto de Renda Arte de Gabriel Renner/Arte de Gabriel Renner
Foto: Arte de Gabriel Renner / Arte de Gabriel Renner

Está chegando a hora de acertar as contas com o Leão. Após um ano em que a inflação não deu trégua para os salários, a esperança era ver um pouco mais de dinheiro no bolso com um reajuste da tabela do Imposto de Renda. Mas o Ministério da Fazenda não tem previsão de fazer isso. 

Leia outras reportagens do Encare a Crise

A falta de pressa tem explicação: quando reajusta a tabela, o governo reduz a mordida nos salários. Ainda assim, pode-se pagar menos no Imposto de Renda 2017 ou conseguir uma restituição maior. Tudo por meio das regras da própria Receita Federal, sem omitir ou esconder nada. Para amansar um pouco o Leão, é possível usar descontos legais em educação, saúde e pensão alimentícia.

Leia mais
Saiba quais são as novidades para a declaração do Imposto de Renda
Receita Federal libera programa do Imposto de Renda 2017 

– Antes de mais nada, o contribuinte precisa avaliar qual é a modalidade de contribuição melhor para ele. Há dois tipos, a simplificada e a completa. O próprio sistema da Receita avisa qual é o mais adequado – explica Flávia Coelho, gerente sênior de impostos da empresa de auditoria e consultoria em negócios Ernst & Young.

Modelos

No modelo simplificado, só há um desconto padrão de 20%, limitado a R$ 16.754,34. As deduções específicas são possíveis no modelo completo de declaração. Então, para quem tem filhos, paga escola e plano de saúde, a chance do modelo completo ser a melhor opção é grande. 

Quem é solteiro e sem filhos deve ficar com o modo simplificado.A Receita só aceita as deduções permitidas do contribuinte que puder comprovar os gastos. Quem tem o hábito de guardar recibos e notas fiscais está com a vantagem.

– É importante que o contribuinte guarde todos os comprovantes por, no mínimo, cinco anos. Isso porque a Receita pode exigir provas de despesas durante esse período – avisa Flávia.

Dependentes

Os gastos com saúde são os mais lembrados como possíveis de serem abatidos. Essas deduções continuam sem limite, com o contribuinte podendo declarar todo o valor gasto. Os dependentes também garantem desconto de até R$ 2.275,08 por dependente.

– A grande novidade, e que os responsáveis precisam lembrar, é que a Receita exige neste ano o CPF dos dependentes a partir de 12 anos – lembra a gerente da Ernst & Young.

Período de entrega
- A declaração deve ser apresentada de 2 de março a 28 de abril de 2017.

Internet
- O programa gerador da declaração – PGD IRPF/2017 – já está disponível para download na página da Receita Federal.

Foto: arte ZH / RBS


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros