Sem recursos para manutenção, prefeitura de Eldorado do Sul proíbe circulação de caminhões em estrada - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Entre 17h30 e 19h08/02/2017 | 08h00Atualizada em 08/02/2017 | 08h00

Sem recursos para manutenção, prefeitura de Eldorado do Sul proíbe circulação de caminhões em estrada

Por dia, passam 12 mil veículos na Estrada do Conde, projetada para o tráfego de 600 carros diariamente

Sem recursos para manutenção, prefeitura de Eldorado do Sul proíbe circulação de caminhões em estrada Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Estrada do Conde liga Eldorado do Sul a Guaíba, na Região Metropolitana da Capital Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

As más condições da Estrada do Conde, os constantes engarrafamentos — causados pelo grande volume de motoristas que procuram evitar o pedágio da BR-290 —, somados à suspensão dos recursos federais que seriam destinados à duplicação da rodovia, motivaram a prefeitura de Eldorado do Sul a publicar um decreto no qual estabelece novas regras para a utilização da estrada que liga os municípios de Eldorado do Sul e Guaíba.

Leia mais
Daer garante recuperação completa da Interpraias
Três pessoas morrem em acidente na Estrada do Conde, em Guaíba
Estrada Caminho do Meio é um campo minado para os motoristas

Conforme dados do Posto de Fiscalização de Trânsito de Eldorado Sul, pelos 12 km da Estrada do Conde passam diariamente mais de 12 mil veículos — embora tenha sido projetada para ser uma via municipal, com trânsito de 600 carros por dia.

Por causa disso, a principal medida é a proibição da circulação de caminhões entre as 17h30min e 19h (exceto para veículos emplacados em Eldorado do Sul cujos proprietários residam nos bairros às margens da Estrada do Conde em perímetro municipal de Eldorado do Sul, possuindo carga ou não).

Motoristas que desrespeitarem o decreto estarão cometendo infração grave, sujeitos a receberem multa de R$ 195 e à perda de cinco pontos na carteira de motorista. 

"Fugiu do controle"

No sentido de preservar o pavimento, o mesmo decreto, publicado no final do mês passado, proibiu a circulação de veículos acima de 7 mil quilos.

Veículos a serviço da Ceee, Corsan, coleta de lixo, bombeiros e oficiais ou a serviço oficial independentemente do peso, emplacados em Eldorado do Sul cujos proprietários residam nos bairros às margens da Estrada do Conde em perímetro municipal de Eldorado do Sul, possuindo carga ou não são algumas das exceções.

A estrada conta com fiscalização 24 horas, e o peso dos caminhões pode ser conferido a partir da nota fiscal da carga.

— Era uma coisa que tinha fugido do controle. Não tem como um caminhão de 20, 30, 40 mil quilos passar todos os dias pelo asfalto — destaca o secretário de Transporte e Trânsito de Eldorado do Sul, Lodear Carlos Hahn.

Dono de uma borracharia há 20 anos, Cleomar Maurício Barcellos, 42 anos, nunca tinha visto a Estrada do Conde em condições tão precárias. É comum ele ter de socorrer um motorista que acaba com a roda danificada ou pneu furado por causa da buraqueira da via.

— Dependendo do tempo, se teve muita chuva, conserto em torno de dez a 20 pneus por semana. Já tive que socorrer motorista à 1h, 2h da madrugada — revela Cleomar, que trabalha de segunda a segunda bem próximo da estrada, em Guaíba.

Manutenção cabe às duas prefeituras

Pneus, rodas e suspensão são as partes mais prejudicadas dos veículos que circulam pela colcha de retalhos em que se transformou o asfalto.

— O mais comum é estourar um pneu, principalmente à noite por causa da iluminação, que é precária. O motorista não enxerga o buraco — observa o professor de fisiculturismo Sandro Bernardes, 42 anos, citando o trecho próximo à ponte sobre o riacho do Conde, no limite entre os dois municípios.

Sandro Bernardes usa a estrada com frequência Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

A manutenção cabe a ambas as prefeituras. Da parte que cabe a Eldorado do Sul, o secretário Lodear Carlos Hahn afirma que está sendo realizado levantamento dos reparos a serem feitos na restauração da estrada. A secretaria já iniciou os trâmites para contratação de empresa especializada em demarcação viária, retirada e instalação de tachões.

Já o prefeito de Guaíba, José Francisco Sperotto, deve viajar na próxima semana a Brasília para conversar com o ministro Eliseu Padilha na tentativa de buscar recursos — se não for possível para a duplicação, para a realização de uma nova pavimentação na Estrada do Conde.

No momento, não estão previstos reparos na estrada, o que dependerá da arrecadação no município neste primeiro semestre.

Leia mais notícias


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros