Alternativas para 10 carreiras em crise; entenda quais são os problemas e como se sair bem - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Encare a Crise28/04/2017 | 04h00Atualizada em 28/04/2017 | 04h00

Alternativas para 10 carreiras em crise; entenda quais são os problemas e como se sair bem

Profissionais de Recursos Humanos apontam caminhos alternativos para profissões que não estão mais tão prósperas

Alternativas para 10 carreiras em crise; entenda quais são os problemas e como se sair bem Arte ZH/
Foto: Arte ZH

A tecnologia e a crise na economia brasileira têm derrubado, como uma fileira de dominós, a segurança de algumas carreiras que até bem pouco tempo eram apontadas como as mais prósperas no país. Do marketing à engenharia de produção, estudantes que recebem seus diplomas têm percebido que as atividades que sonhavam realizar quando entraram na faculdade podem ter mudado completamente. 

– As posições não se extinguem, mas vão migrando para novas atividades – afirma Ério Nascimento, vice-presidente de Administração e Finanças da Associação Brasileira de Recursos Humanos no Estado (ABRH-RS).

Leia outras matérias da seção Encare a Crise

Disposição

Rose Russowski, diretora da Lee Hecht Harrison na região Sul, afirma que novas tendências de consumo também abrem portas para profissionais de áreas tradicionais. 

– Os profissionais do turismo, por exemplo, sofreram com a concorrência das agências virtuais, mas têm muitas oportunidades de serviços em atividades mais personalizadas – afirma. 

Veja novas opções de atuação para algumas profissões:

De acordo com Emerson Weslei Dias, coach, consultor de carreira e diretor de Liderança e Gestão de Pessoas da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), a tecnologia tem modificado drasticamente o mercado de trabalho, o que obriga os profissionais a buscarem constantemente conhecimentos novos que tenham (ou não) relação com seu setor de atuação. 

Essa perenidade de profissionais com formação específica em diferentes áreas de uma empresa também exige dos trabalhadores conhecimentos de gestão. Ainda é preciso flexibilidade para lidar com mudanças, saber trabalhar em equipe e, principalmente, ter disposição para aprender e se reciclar de forma muito rápida, afirma Emerson.

 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • diario_gaucho

    diario_gaucho

    Diário GaúchoConfira o resultado das loterias desta segunda-feira https://t.co/rI5f0b4Enr https://t.co/SUXODIvsQJhá 7 minutosRetweet
  • diario_gaucho

    diario_gaucho

    Diário Gaúchohttps://t.co/OxSifk7ywlhá 10 minutosRetweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros