Giane Guerra ensina como proteger o bolso imediatamente - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Acerto de Conta$25/04/2017 | 07h02Atualizada em 25/04/2017 | 14h16

Giane Guerra ensina como proteger o bolso imediatamente

Segundo pesquisa do SPC Brasil, três em cada dez entrevistados admitem que promoções os fazem comprar mais e sem necessidade

Giane Guerra ensina como proteger o bolso imediatamente stock.xchng/Divulgação
Foto: stock.xchng / Divulgação

Todo mundo deve ter controle sobre os gastos, mas, principalmente, quem figura entre as classes de renda mais baixa. É onde o dinheiro, em geral, é mais suado e acaba mais rápido. Muitas vezes, antes de acabar o mês. 

Pois foi por isso que a coluna ficou surpresa com a pesquisa do SPC Brasil. Primeiro, o resultado foi que três em cada dez entrevistados admitem que promoções os fazem comprar mais e sem necessidade. Este resultado aumenta nos seguintes grupos: 38% entre as mulheres, 42% entre os mais jovens e, o foco do nosso texto: 35,4% nas classes C/D/E.

Vamos conversar seriamente para mudar isso? Junto com as orientações do portal Meu Bolso Feliz, a coluna elaborou as seguintes dicas para evitar este consumo por impulso:

1. Não faça compras para curar tristezas. Terminou o namoro? Não vá curar isso fazendo compras. O endividamento pode piorar. Mais ainda se o motivo da tristeza foi perder o emprego.

2. Não compre de primeira algo caro, de maior valor. Avalie, vá na loja, compare sites. Depois, dê um tempo e pense a respeito.

3. A pesquisa ainda aponta que 42% dos consumidores costumam parcelar o pagamento para conseguir comprar tudo o que querem. A gente sempre alerta que parcelar algo é antecipar o consumo e, em geral, isso costuma ter um custo. Seja o juro que é acrescentado, seja por não conseguir o desconto do pagamento à vista.

4. Acumula muita coisa? Nem chega a tirar a etiqueta das roupas? São indicadores de compra por impulso.

5. Sente necessidade de comprar só porque há ofertas? Promoções existem a todo tempo, guarde seu dinheiro para quando, de fato, precisar, aconselha o economista José Vignoli.

6. Leve lista ao mercado e evite passear nos corredores. É uma blindagem.

7. Evite passear em shoppings com amigos gastadores. E, em casos mais extremos, nem entre nos sites das lojas quando estiver com a corda no pescoço.

8. Espante a preguiça e anote os gastos!

Leia outras colunas de Giane Guerra

Quer ser um voluntário?

Quantas pessoas têm vontade de fazer um trabalho voluntário, mas não sabem como ou acham que tomaria muito tempo? Só que o trabalho voluntário nem sempre precisa ser presencial, fixo ou exigir muitas horas de dedicação. 

A nosso pedido, a assistente social do Sesc Comunidade, Luciana Basile, enviou dez opções de trabalho voluntário:

1. Ajudar na cozinha de uma creche a preparar alimentos.

2. Contar histórias para crianças.

3. Ajudar crianças e adolescentes a fazer o tema de casa.

4. Manter atualizadas as redes sociais de entidades como creches e asilos.

5. Conversar e fazer companhia para idosos que não recebem visitas nos asilos.

6. Ajudar as entidades sociais na elaboração de projetos para editais. 

7. Mobilizar campanhas nas redes sociais para arrecadação de alimentos e roupas.

8. Criar ferramentas para ajudar na gestão de entidades sociais.

9. Ajudar em eventos comemorativos, como Páscoa, Dia das Mães e Natal. 

10. Ajudar na organização de bibliotecas, arquivos e documentos. 

Aliás, o Sesc tem curso gratuito para orientar pessoas que querem ser voluntárias. E ainda há vagas para a edição de maio. Será nos dias 9, 10 e 11. 

As inscrições são pelo site sesc-rs.com.br ou pelo telefone (51) 3224-1764.


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros