Moradores de Canoas recebem doações para enfrentar o frio - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Alento no inverno16/05/2017 | 21h40Atualizada em 16/05/2017 | 21h40

Moradores de Canoas recebem doações para enfrentar o frio

Defesa Civil promoveu ação no Bairro Santo Operário, distribuindo milhares de roupas e sapatos para famílias da região.

Moradores de Canoas recebem doações para enfrentar o frio Anderson Fetter/Agencia RBS
Foto: Anderson Fetter / Agencia RBS

O inverno ainda nem chegou, mas o frio que já começa a se manifestar na Região Metropolitana provoca temor em quem sabe que vai ser difícil aquecer uma família inteira quando as temperaturas caírem drasticamente. No Bairro Santo Operário, em Canoas, moradores que vivem em situação de vulnerabilidade receberam, ontem à tarde, um alento que minimizou essa preocupação e trouxe um pouco mais de tranquilidade para esperar a estação mais fria do ano. É que a defesa Civil do Município distribuiu, pelo menos, cinco mil peças de roupas e calçados para moradores da região, em uma espécie de feirão a céu aberto no qual era só chegar, escolher o que servia e levar para casa, sem limites de peças ou critérios para receber a doação. 

 Com o caçula, de apenas três meses, nos braços, a dona de casa Daiane Aguirre, 28 anos, escolhia peças que serviriam não só para ele mas para os outros cinco filhos, com idades entre dois e 13 anos. Residindo no local há 12 anos, por quatro vezes ela viu a casa ser inundada por enchentes e perdeu o que tinha. 

Por isso, sabe que, nessa época do ano, qualquer auxílio é ainda mais necessário e bem-vindo.

— Todo inverno é igual: chove, alaga tudo e precisamos refazer a vida. Essa ajuda é muito importante pra nós e faz toda a diferença. Venho aqui principalmente por causa das crianças, para conseguir roupas e sapatos para eles irem para o colégio. E tem coisa boa aqui — comenta.

Na mesma situação e também mãe de seis filhos, Patrícia Roque da Silva, 31 anos, tentava encher uma sacola com roupa para as suas crianças, entre oito meses e 11 anos, enquanto carregava o mais novinho, ainda bebê, no colo:

— A gente conta com a ajuda dos outros, porque não é fácil o frio... Esperamos por coisas assim, que ajudam muito a gente. 

Ação é permanente

Fruto de uma campanha permanente da Defesa Civil, chamada Ajudar Não Tem Hora, que arrecada donativos durante todo o ano, a iniciativa chega ao terceiro ano, sempre percorrendo bairros carentes do município, entre maio e agosto. Ontem, atraiu cerca de 70 pessoas na estrutura montada embaixo do viaduto da BR-448 sobre a Rua da Barca. 

Um dia antes da ação, a defesa civil vai até o bairro que será contemplado e avisa que, no dia seguinte, os agasalhos estarão disponíveis. Dada a larga, a bancada improvisada no meio da rua e as carrocerias das caminhonetes abastecidas de doações são rapidamente esvaziadas.

— Dura no máximo uma hora, porque cada um pode pegar o que quiser e quanto precisar — explica o secretário da Defesa Civil de Canoas, Rodolfo Pacheco, que ressalta:

— Recolhemos donativos o ano inteiro, não apenas no inverno, porque, se uma casa pegar fogo, se uma enchente desalojar pessoas, temos que ter condições de ajudar. Quando começam as campanhas do agasalho, já estamos com nossas viaturas volantes na rua fazendo a distribuição para quem precisa. Ainda no mês de maio, outra ação será realizada no município, com data e local ainda a serem confirmados. 


 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • soldovitti

    soldovitti

    RT @portalrafavitti: Nota (21) sobre a participação do Rafael no evento "La Bella Kids" esse fim de semana em Porto Alegre,no jornal local,…há 2 minutosRetweet
  • Carladornelles9

    Carladornelles9

    CD@diario_gaucho O resto é fácil, o importante é não morrer atropelado na faixa de segurança, affffff gente tosca que não sabe pra que existehá 32 minutosRetweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros