Depois da chuvarada, confira os cuidados a tomar para preservar a saúde - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Hora de limpar a casa12/06/2017 | 16h53Atualizada em 12/06/2017 | 16h53

Depois da chuvarada, confira os cuidados a tomar para preservar a saúde

Descarte de alimentos perecíveis e higienização da casa são as principais medidas

Depois da chuvarada, confira os cuidados a tomar para preservar a saúde Anderson Fetter/Agencia RBS
Usar botas é o melhor método para se proteger contra infecções Foto: Anderson Fetter / Agencia RBS

Há uma série de cuidados a serem tomados por pessoas que tenham tido as casas invadidas pela água nas últimas semanas. Até o final da manhã desta segunda-feira (12), 79 municípios ainda estavam em situação de emergência em função das chuvas, e os prejuízos, em todo o Estado, chegaram a R$ 339 milhões.

Leia mais
Número de municípios gaúchos em situação de emergência cai de 95 para 79
Chuva agravou condições da ERS-122, entre Caxias do Sul e Farroupilha

Para as famílias atingidas, a preocupação com as casas é natural e há pressa de arrumar tudo, mas é necessário ficar atento para os cuidados pessoais, a fim de evitar doenças e infecções. 

— A gente vê muito, até na televisão, as pessoas entrando na inundação sem proteção nos pés. Isso é bem perigoso, pode ter buraco e objetos cortantes. Há chance de contaminação por bactérias — ressalta a diretora do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, Marilina Bercini.

Ela afirma que as prefeituras fornecem botas e luvas para as famílias desabrigadas. Uma forma de improvisar, caso você não tenha acesso a estes materiais, é usar sacos plásticos nas mãos e nos pés. O consumo de alimentos perecíveis que tenham ficado fora da geladeira ou em contato com a água da enchente não é indicado, por poder transmitir doenças. 

Veja as recomendações da Secretaria Estadual de Saúde:

Limpeza
– Não entre em contato com a lama. Proteja-se com botas e luvas ou sacos plásticos duplos amarrados nos pés e mãos.
– Para desinfetar a casa, use uma solução de 400ml de água sanitária (em média, duas xícaras) para um balde com 20 litros de água.

Alimentos
– Tudo que entrou em contato com a água precisa ser descartado.
– Quem ficou muito tempo sem energia elétrica também precisa descartar alimentos que ficaram na geladeira e no congelador. Na geladeira, os alimentos ficam conservados por até quatro horas, se ela for mantida fechada durante todo o tempo. No freezer, 24 horas.
– Alimentos que precisam de refrigeração e ficaram por mais de duas horas expostos a temperatura acima de 5ºC precisam ser colocados no lixo.
– Perecíveis como carne, frango, peixes, frutos do mar, leite e ovos que ficaram um tempo fora da refrigeração podem causar febre, diarreia e vômito se forem consumidos, mesmo que bem cozidos.
– Alimentos industrializados que estejam bem fechados, sem sinal de alteração ou contato com a água podem ser consumidos se forem bem higienizados por fora, com a solução de água sanitária e água. Nesse caso, a proporção é de uma colher de sopa de água sanitária para cada litro de água.

Leptospirose
– Contato com água potencialmente contaminada pode causar a leptospirose (infecção causada por bactéria).
– Os sintomas são febre, dor de cabeça, dor no corpo (principalmente nas panturrilhas), vômitos e pele amarelada (em casos mais graves).
– O tratamento deve ser iniciado, preferencialmente, até o quinto dia após a apresentação dos primeiros sintomas.
– É importante relatar ao médico se entrou em contato com roedores, água e lama de inundações.

Produção: Camilla Pereira


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros