Chora, cavaco: é preciso acabar com a intolerância na questão da  interdição e remoção das quadras - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Opinião14/07/2017 | 09h00Atualizada em 14/07/2017 | 09h00

Chora, cavaco: é preciso acabar com a intolerância na questão da  interdição e remoção das quadras

O que está por trás destas incompreensões é o preconceito com as coisas do povo pobre 

Chora, cavaco: é preciso acabar com a intolerância na questão da  interdição e remoção das quadras Mateus Bruxel/Agencia RBS
Imperadores teve sua quadra interditada Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS
Luiz Armando Vaz

Nesta semana, vereadores de Porto Alegre e a comunidade carnavalesca discutiram na Comissão de Defesa do Consumidor, Direitos Humanos e Segurança Urbana (Cedecondh) o problema que está inviabilizando as escolas de samba da cidade. Na pauta, a interdição e remoção da quadra da Imperadores e as outras várias quadras em situação semelhante.

Mais de dez locais onde o samba e, por conseguinte, o Carnaval, se manifestam foram interditados, mostrando inaceitável ato de intolerância, que precisa ser erradicado do nosso meio. Este movimento surgido na Cedecondh me deixa esperançoso. 

Chora, cavaco: interdições afetam o ziriguidum em quadras de escolas de samba de Porto Alegre

Por parte da municipalidade, a Procuradoria Geral do Município trabalha para estabelecer uma conciliação. O procurador-adjunto Roberto da Silva Rocha lembrou que o local onde a Imperadores funciona é propriedade do município e que o Ministério Público ¿não pode dizer a quem ele deve ser cedido¿. 

De singular importância foi a participação do morador Valmir Santos, dizendo que os maiores problemas originados na quadra da Imperadores não estão diretamente ligados a eventos carnavalescos, mas à locação da quadra para terceiros. Ele disse concordar com a proposta da realização de um evento mensal para a arrecadação de recursos. 

Será viabilizada na Câmara a alteração da Lei Complementar 502, que passará a considerar todos os eventos de cunho arrecadatório promovidos pelas escolas de samba como relacionados à folia. Afinal, pensar Carnaval é entender que eventos trazendo personalidades nacionais do samba também é Carnaval. 

O que está por trás destas incompreensões é o preconceito e a intolerância com as coisas do povo pobre. Com a palavra, o judiciário gaúcho, em quem acredito e confio.


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 

Siga o Diário Gaúcho no Twitter

  • diario_gaucho

    diario_gaucho

    Diário Gaúcho#dgajudavocê Três linhas de ônibus de Porto Alegre terão alterações em domingos e feriados https://t.co/M7GWE0nT7V https://t.co/GHYNdCE0Avhá 4 minutosRetweet
  • diario_gaucho

    diario_gaucho

    Diário Gaúchohttps://t.co/NBdLRnID9Fhá 14 minutosRetweet
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros