Levantamento da Serasa aponta 2,9 milhões de inadimplentes no Estado - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Acerto de conta$11/07/2017 | 07h01Atualizada em 11/07/2017 | 14h21

Levantamento da Serasa aponta 2,9 milhões de inadimplentes no Estado

É para a inadimplência que as instituições financeiras apontam o dedo para justificar o aumento das taxas do cartão de crédito e cheque especial

Levantamento da Serasa aponta 2,9 milhões de inadimplentes no Estado Omar Freitas/Agencia RBS
Foto: Omar Freitas / Agencia RBS

Este é o número que apareceu no levantamento da Serasa Experian no Rio Grande do Sul. São as pessoas que têm contas atrasadas e estão no cadastro de negativados. Representa 35% da população adulta do Rio Grande do Sul. É um percentual alto, mas é um dos mais baixos do país. 

Aliás, é para a inadimplência que as instituições financeiras estão apontando o dedo para justificar o aumento das taxas do rotativo do cartão de crédito e do cheque especial. A elevação foi registrada em junho e ocorre em um cenário de queda nos juros. Desde outubro do ano passado, o Banco Central segue com o processo de flexibilização da política monetária, fazendo cortes na Selic, taxa referência na economia brasileira. Além disso, foram implementadas mudanças no rotativo do cartão de crédito para reduzir o juro.

A coluna perguntou o motivo deste movimento contraditório ao diretor da Associação Nacional de Executivos de Finanças, que faz a pesquisa mensal. Miguel de Oliveira concordou que a queda nas taxas seria o esperado, mas usou a inadimplência como argumento: 

— É a inadimplência que provoca aumento do risco de os bancos não receberem. Quando aumenta a inadimplência, os juros sobem. 

O rotativo do cartão de crédito é o juro mais elevado da pesquisa: 355,11% ao ano. Em seguida, está o cheque especial, com taxa média de 303,6%. Jamais você conseguirá esse juro aplicando em investimentos de renda fixa. Então, já sabe: fuja do rotativo e do cheque especial como o diabo da cruz. 

Muita calma nessa hora

Cuidado com as empresas que prometem limpar o nome de quem está inadimplente como se fosse um milagre. – É tentador acreditar que, da noite para o dia, a inadimplência vai desaparecer. Isso não existe. Quando a pessoa se dá conta, já pagou várias taxas e continua negativado – afirma a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Passo a passo para quitar a dívida

1 Busque o credor: negocie com o credor, sem intermediários. Busque descontos e prazos maiores.

2 Leia atentamente o contrato: nunca assine antes de entender bem as condições oferecidas pela empresa no contrato. Quanto custará o serviço? Qual será a forma de pagamento? 

3 Exija a prestação de contas: é direito do consumidor exigir que a empresa apresente comprovante de todas as despesas. 

4 Verifique se seu nome foi, de fato, excluído: depois de quitadas as dívidas que geraram a restrição ou após o pagamento da primeira parcela do acordo, o nome deve estar limpo em cinco dias úteis. 


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros