Reforma trabalhista: confira o que muda na hora do intervalo - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Aprovada no Senado12/07/2017 | 15h28Atualizada em 02/11/2017 | 14h22

Reforma trabalhista: confira o que muda na hora do intervalo

Período obrigatório de descanso dentro da jornada pode ser negociado entre trabalhador e empresa.

Com a aprovação do Senado na noite desta terça-feira (11), a reforma trabalhista vai entrar com tudo na vida dos trabalhadores brasileiros. O projeto, que altera mais de cem pontos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), passa a valer seis meses após a sanção do presidente da República. E uma das alterações é no intervalo de descanso dentro da jornada de trabalho.

No vídeo abaixo, os advogados trabalhistas Odilon Garcia Júnior e Carolina Zimmer esclarecem dúvidas sobre a reforma trabalhista:

Leia mais
Senado aprova texto-base da reforma trabalhista
Reforma trabalhista: o que muda com a aprovação do projeto no Senado
Confira como cada senador votou na aprovação da reforma trabalhista

Hoje, o trabalhador que exerce a jornada padrão de oito horas diárias tem direito a, no mínimo, uma hora de pausa. No máximo, pode ter duas horas de intervalo para repouso ou alimentação.

Assim que passar a valer a reforma, esse intervalo poderá ser negociado em convenção ou acordo coletivo, desde que não seja menor do que 30 minutos. Caso o empregador não conceda a pausa mínima para almoço ou conceda parcialmente, terá de indenizar o trabalhador.

– As empresas e os sindicatos vão poder, de novo, negociar. E, sim, uma categoria poderá ter uma redução do intervalo de uma hora para 40 minutos. Isso não vai importar em pagamento de hora extra, como temos hoje – explica a advogada especialista em Direito Trabalhista, Carolina Zimmer.

Leia mais notícias

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros