Caixa Federal e Banco do Brasil vão oferecer consulta das contas do PIS/Pasep pela internet - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Economia24/08/2017 | 17h07Atualizada em 24/08/2017 | 17h34

Caixa Federal e Banco do Brasil vão oferecer consulta das contas do PIS/Pasep pela internet

Ministério do Planejamento informa que bancos, responsáveis pelo Fundo, oferecerão a facilidade nos próximos dias

Caixa Federal e Banco do Brasil vão oferecer consulta das contas do PIS/Pasep pela internet Sine/Divulgação
Foto: Sine / Divulgação

Começa em outubro o saque das contas do PIS/Pasep para idosos homens com idade a partir de 65 anos e mulheres a partir de 62 anos. Antes da medida provisória publicada nesta quinta-feira (24) no Diário Oficial, os recursos só podiam ser sacados quando o cotista completasse 70 anos.

Leia mais
Confira o calendário de pagamento do PIS/Pasep 2016
R$ 1,2 bi do PIS/Pasep é para idosos do RS

E para uma pessoa saber se tem conta para retirar, vem aí uma facilidade. Segundo o Ministério do Planejamento, Caixa Federal e Banco do Brasil oferecerão em seus sites ferramentas para que a consulta seja feita sem a necessidade de ir até as agências. Também será possível o contato por telefone.

Atualmente, servidores públicos devem procurar o Banco do Brasil, para o Pasep, e os trabalhadores da iniciativa privada a Caixa Federal, no caso do PIS, para obter essa informação. Por isso, principalmente para idosos com mais dificuldade de deslocamento, a sugestão do governo é esperar pela consulta remota.

Os saques para aposentados e os beneficiados pela idade serão liberados conforme cronograma a ser estabelecido pelos bancos e a ser comunicado nas próximas semanas. Não há limite para saque, com os beneficiados podendo retirar todo o saldo.

Mas já foi divulgado que os saques começam em outubro e terminam em março do próximo ano. Só terão direito as pessoas que trabalhavam com carteira assinada até 1988 e que ainda não fizeram o resgate. 

A MP deve liberar quase R$ 15,9 bilhões. São recursos depositados em nome dessas pessoas pelos seus empregadores em um programa que durou até 1988. A estimativa do governo é de que 8 milhões de pessoas sejam beneficiadas. Em junho de 2016, o saldo médio por cotista era de R$ 1.187, sendo que a maioria tem ao menos R$ 750 a ser resgato, conforme o Ministério do Planejamento. 


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros