RS pode receber mais de 6 mil cartões reforma, mas sem previsão de data - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Cartão Reforma21/08/2017 | 10h27Atualizada em 21/08/2017 | 11h09

RS pode receber mais de 6 mil cartões reforma, mas sem previsão de data

Programa promete dinheiro a fundo perdido para baixa renda reformar a casa

RS pode receber mais de 6 mil cartões reforma, mas sem previsão de data Felipe Nyland/Agencia RBS
Cartão Reforma foi anunciado há meses, mas ainda não está funcionando Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Há meses deixando ansiosos comerciantes e famílias que querem reformar a casa, o Ministério das Cidades informa não ter previsão para a liberação do Cartão Reforma. O programa é direcionado para pessoas com renda familiar bruta de até R$ 2.811.

A ideia é que tenham acesso a R$ 5 mil em média para reformar a casa. O benefício varia de R$ 2 mil a R$ 9 mil. É dinheiro a fundo perdido, ou seja, não precisará ser pago de volta para o governo. 

Leia mais
Guia das redes sociais: 10 dicas para promover o seu negócio 
Prefeitura faz obra, e aniversário de buraco em Viamão é cancelado

A aplicação do programa é complexa e exige tecnologia. As famílias não teriam acesso ao dinheiro. A transação seria entre a Caixa Econômica Federal e o lojista de material de construção. Técnicos precisam avaliar a situação da moradia da família que pretende fazer a reforma. 

Já foram publicados diversos regulamentos. Segundo o Ministério das Cidades, é preciso divulgar o edital de seleção dos municípios. É pré-requisito para a entrega dos cartões aos beneficiários, mas não há data prevista. 

Quanto ao Rio Grande do Sul, há 82 municípios com limite financeiro para participar do programa Cartão Reforma. Os recursos para o Estado podem superar R$ 36 milhões, ou seja, 4% do país. Estima-se que os gaúchos possam ter acesso a 6.316 cartões. 

Presidente da Associação dos Comerciantes de Materiais de Construção (Acomac) de Porto Alegre, Tarcísio Pires Morais projetava injeção dos recursos para fim de agosto, mas agora está um pouco desanimado quanto aos prazos. Participou de reunião sobre o assunto na Confederação Nacional do Comércio sobre o assunto.

— No encontro em Brasília, concluímos que não deve ser liberado neste ano. O que foi dito, no entanto, é que as primeiras cidades a receberem dinheiro do Cartão Reforma serão aquelas que tiveram o problema de enchentes no início do inverno — conta o presidente da Acomac Porto Alegre.

Siga Giane Guerra no Facebook.

Leia aqui outras notícias da colunista de Economia Giane Guerra

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros