Lojas prometem contratar mais temporários neste ano; saiba o que muda para estes trabalhadores com a reforma trabalhista - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Emprego04/09/2017 | 07h01Atualizada em 04/09/2017 | 07h01

Lojas prometem contratar mais temporários neste ano; saiba o que muda para estes trabalhadores com a reforma trabalhista

Perspectiva de melhora nas vendas e mais possibilidades de contratação podem aumentar as oportunidades de emprego

Lojas prometem contratar mais temporários neste ano; saiba o que muda para estes trabalhadores com a reforma trabalhista Diego Redel/Agencia RBS
Foto: Diego Redel / Agencia RBS

Setembro marca a largada para as contratações de trabalhadores temporários para o fim do ano. E a perspectiva é de que mais oportunidades sejam oferecidas aos gaúchos neste ano. O varejo deve abrir 5,2 mil vagas, volume 5,2% maior do que no ano passado, de acordo com levantamento da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV). A mesma previsão, desta vez nacional, vem da Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem): contratação de 115 mil trabalhadores, com recuperação de 5,5% em relação ao ano anterior (109 mil).

O levantamento da AGV vem de pesquisa com lojistas de todo o Rio Grande do Sul. Trata-se da primeira elevação desde 2013, pouco antes do acirramento da crise econômica no país.

— Mesmo que tímido, é um sinal de boas perspectivas do varejo para o segundo semestre — avalia o presidente da AGV, Vilson Noer.

Leia mais
Associação de Porto Alegre oferece capacitações profissionais de graça
13 empresas têm vagas para estágios e trainees: veja como fazer sua inscrição

A confiança nos próximos meses deste ano e do próximo está por trás do impulso. Sete em cada dez lojistas acreditam que a economia vai melhorar para 2018 e projetam um crescimento nas vendas para o Natal entre 3,8% a 5%.

Nove meses

Procuradas pela reportagem, quatro agências de contratação de temporários na Capital confirmaram ter recebido pedidos de orçamento de empresas interessadas nesse tipo de funcionário. Elas ainda não têm seleções em andamento, mas a expectativa é de início de recrutamento ainda neste mês.

Para essas agências, a perspectiva neste ano é mais positiva devido a mudanças trazidas pela Lei da Terceirização e pela reforma trabalhista, ambas aprovadas neste ano. Agora, um trabalhador temporário pode ser contratado por até nove meses. Antes, esse prazo era de seis meses.

— Um lojista poderá contratar um trabalhador temporário para o Dia das Crianças, por exemplo, e mantê-lo até o Dia das Mães. O roteiro dessas contrações começa pela indústria, depois vem a onda dos serviços e termina no comércio — explica o diretor-executivo da AST Facilities e ex-diretor da Asserttem, Flávio Nascente dos Santos.

Com essa perspectiva, a AST abriu uma nova unidade de recrutamento e seleção no Centro de Porto Alegre. Para marcar a inauguração, na sexta-feira passada, a empresa deu início a um mutirão de cadastramento de candidatos que vai até quarta-feira.

A Asserttem projeta que os maiores empregadores do varejo serão os shoppings, supermercados e comércios de rua. Entre as funções com mais expectativa de vagas, estão atendente, assistente de crédito, embalador, fiscal de loja, repositor e vendedor. A faixa etária varia de 18 a 45 anos e a escolaridade desejável é o Ensino Médio completo.

O que muda para o trabalhador temporário com a Lei da Terceirização e reforma trabalhista

Período de contratação
- Antes, era permitido por até seis meses.
- Desde março, a Leia da Terceirização ampliou esse prazo para seis meses, prorrogáveis por mais 90 dias, ou seja, nove meses. A reforma trabalhista manteve esta mudança.

Os direitos
- O trabalhador temporário tem direito a quase todos os direitos de um trabalhador efetivo, com exceção do aviso prévio, multa do FGTS e seguro-desemprego, justamente por se tratar de uma contratação transitória.
- Remuneração equivalente à recebida pelos empregados de mesma categoria da empresa
- Jornada de oito horas, remuneradas as horas extraordinárias não excedentes de duas, com acréscimo de 50%
- Férias proporcionais
- 13º salário proporcional
- Repouso semanal remunerado
- Adicional por trabalho noturno
- FGTS
- Seguro contra acidente do trabalho
- Proteção previdenciária
- Registro na Carteira de Trabalho e Previdência Social do trabalhador na condição de temporário

Fonte: Gilberto Bento Jr, advogado especialista em relações do trabalho

Cadastro da AST Facilities
- O mutirão de cadastramento de candidatos a emprego temporário da AST acontece das 8h às 17h30min.
- A unidade fica na Faculdade QI (Avenida Júlio de Castilhos, 435).
- É recomendável levar currículo e carteira de identidade.
- O mutirão vai até quarta-feira, mas a agência destaca que continuará recebendo inscrições para empregos temporários após este prazo. 

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros