Após problema ser publicado no Diário Gaúcho, aposentada volta a receber remédios - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Seu problema é nosso13/10/2017 | 15h33Atualizada em 13/10/2017 | 18h29

Após problema ser publicado no Diário Gaúcho, aposentada volta a receber remédios

Solange Vieira Loreto convite com a doença de Parkinson desde seus 38 anos


Solange Vieira Loreto tem mal de Parkinson desde seus 38 anosFoto: Leitor DG / Arquivo Pessoal

Após cinco meses sem seu remédio para tratamento do mal de Parkinson, finalmente a aposentada Solange Vieira Loreto, 51 anos, moradora do bairro Parque Brasília, em Cachoeirinha, conseguiu ver seu problema resolvido. 

Em 21 de julho, o Diário Gaúcho mostrou o drama que ela vivia desde abril, quando parou de receber uma medicação que deveria ser oferecida de graça pela prefeitura. Cada caixa custa R$ 230, e ela precisa de quatro por mês. 

As quatro pílulas de Stalevo 100mg que Solange toma todos os dias são essenciais para amenizar os sintomas da doença, que prejudicam sua capacidade motora desde os 38 anos. O remédio deveria ser entregue à aposentada pela farmácia da cidade, mas, por três meses, ela deixou de recebê- lo. 

 Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso! 

– Foi muito difícil, tive que contar com a ajuda de parentes para conseguir comprar – relembra. 

Solange procurou a Defensoria Pública, que obteve medida judicial obrigando a prefeitura a fornecer o Stalevo. Porém, o pedido foi ignorado. 

Em julho, a administração de Cachoeirinha esclareceu que o Stalevo 100mg não é fornecido pelo SUS e que, por isso, não estava disponível. Segundo a prefeitura, a Secretaria Estadual da Saúde ( SES) é quem faz a compra e a distribuição para que a cidade atenda os pedidos da população – mas a SES não estaria enviando o remédio nos últimos meses. 

Na reportagem anterior, a SES informou que já tinha adquirido o medicamento e que ele estava em seu estoque. Entretanto, não tinha dado prazo para que o Stalevo fosse encaminhado para Cachoeirinha. Na semana seguinte à publicação da reportagem, o posto voltou a fornecer o remédio para Solange. 

Segundo a aposentada, a medicação foi entregue pela unidade de saúde, sem nenhum contato da secretaria ou da prefeitura: 

– O processo se resolveu rápido em função de ter saído no jornal.

Produção: Letícia Gomes

 Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso! 


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros