Black Friday: 8 dicas para se preparar para a data - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Época de promoções27/10/2017 | 11h01Atualizada em 27/10/2017 | 11h04

Black Friday: 8 dicas para se preparar para a data

Falta menos de um mês para a data. Confira dicas para não cair numa cilada e aproveitar o melhor da data

Black Friday: 8 dicas para se preparar para a data Felipe Nogs / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Felipe Nogs / Agência RBS / Agência RBS

A menos de um mês da Black Friday, data de promoções no comércio eletrônico (e incorporado cada vez mais pelo varejo convencional), consumidores já podem preparar suas estratégias para buscar as melhores ofertas e evitar armadilhas. Neste ano, a Black Friday cai no dia 24 de novembro, mantendo a tradição de ser celebrada na última sexta-feira de novembro. 

E as expectativas são de bom movimento. Segundo estimativa da Ebit, empresa que acompanha dados sobre o comércio eletrônico nacional, a movimentação deverá atingir R$ 2,185 bilhões, alta de 15% em relação a 2016. 

Leia mais
1 milhão vai à "Black Friday" da comida
Vendas na Black Friday devem crescer 15% em 2017, diz Ebit
Setor de embalagem busca inovação de olho no e-commerce

A Black Friday é original dos Estados Unidos, onde o comércio faz uma grande campanha de descontos para esvaziar os estoques e se abastecer com os lançamentos para o Natal. Foi copiada pelo comércio eletrônico brasileiro em 2010 e, desde então, cresce em vendas e participação. No ano passado, as encomendas subiram 17% sobre 2015, e as lojas registraram movimento 20 vezes maior do que um dia comum.

Apesar da antecedência, muita gente começa a pesquisar desde já sobre a data, em busca de empresas participantes, promessas de preços mais baixos e para formar um banco de dados sobre os preços atuais, para compará-los com as ofertas que surgirão. Conforme o Google, o volume de buscas de informações sobre a data neste ano já é 14% superior ao de 2016, no mesmo período.

Cuidado com a "metade do dobro"

Mas a Black Friday também pode reservar diversas más surpresas para os consumidores. Uma das queixas mais frequentes são as falsas promoções, em que as lojas anunciam um desconto que, na verdade, não existe – o famoso "tudo pela metade do dobro", jargão que acabou colando na marca Black Friday Brasil. Outro risco que cresce na data é o de sites falsos, criados para atrair clientes com falsas ofertas para roubar dados de cartão de crédito.

– A Black Friday é uma excelente oportunidade para movimentar o comércio, mas os consumidores precisam estar atentos para aproveitarem a data sem cair em algumas armadilhas – alerta Tom Canabarro, cofundador da Konduto, sistema antifraude na internet.

Neste ano, também deve-se esperar um número maior de lojas físicas participando. Um levantamento feito em todo o país pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) aponta que três em cada dez empresas brasileiras (35%) devem aderir à Black Friday.

O que os brasileiros vão comprar na Black Friday

- Eletrônicos (34%)
- Eletrodomésticos (27%)
- Informática (24%)
- Telefonia e celulares (23%)
Fonte: Ebit


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros