Campanha Natal do Bem, do Grupo RBS, arrecada doações para o Banco de Alimentos - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Solidariedade26/10/2017 | 05h00Atualizada em 26/10/2017 | 05h00

Campanha Natal do Bem, do Grupo RBS, arrecada doações para o Banco de Alimentos

Ação quer quebrar o recorde de doações das edições anteriores. No ano passado, foram 111 toneladas recebidas

Campanha Natal do Bem, do Grupo RBS, arrecada doações para o Banco de Alimentos André Ávila/Age
Cedel atende 124 crianças de seis a 15 anos em Porto Alegre com ajuda do Banco de Alimentos Foto: André Ávila / Age

O Grupo RBS lança nesta quinta-feira (26) a campanha Natal do Bem, cujo objetivo é arrecadar doações para o Banco de Alimentos. A ação, que surgiu em 2015 somente na RBS TV, agora integrará também as redações de Diário Gaúcho, Zero Hora e Rádio Gaúcha. Em Porto Alegre, doações de alimentos não perecíveis serão aceitas a partir desta quinta em três pontos de arrecadação. 

A meta deste ano é quebrar o recorde de doações das edições anteriores: em 2016, foram arrecadadas 111 toneladas e, em 2015, 60 toneladas. Por mês, o Banco de Alimentos fornece cerca de 250 toneladas de comida a mais de 300 entidades de todos os bairros da Capital. 

Leia mais
Campanha Natal sem Fome é retomada depois de 10 anos
Veja histórias de quem se dedica ao próximo e saiba como ser voluntário

Para entidades como o Centro Diaconal Evangélico Luterano (Cedel), essa ajuda é imprescindível. A entidade mantida pela Comunidade Evangélica de Porto Alegre surgiu em 2000 e atende 124 crianças de seis a 15 anos, vindas de comunidades em vulnerabilidade social dos bairros Azenha e Menino Deus. O local desenvolve trabalhos de assistência social no turno inverso ao da escola. 

Desde 2002, os itens básicos das três refeições que a instituição serve diariamente — café da manhã, almoço e janta — são supridos pelo Banco de Alimentos. Mensalmente, são enviados produtos como arroz, feijão, leite, farinha, iogurte, além de porções semanais de frutas, verduras e legumes.

Em dezembro, a demanda de alimentos aumenta no Cedel. O mesmo ocorre com as demais entidades atendidas pelo Banco de Alimentos, principalmente pela baixa nas doações em janeiro e fevereiro. 

Como participar

Onde doar em Porto Alegre?

—Na zona sul: RBS TV (Rua Rádio e TV Gaúcha, 189, bairro Santa Tereza).

—Na zona central: sede do Grupo RBS (Avenida Erico Verissimo, 400, bairro Azenha).

—Na zona norte: Banco de Alimentos (Avenida Francisco Silveira Bitencourt, 1.928, bairro Sarandi).

O que doar?

—Qualquer tipo de alimento não perecível (por exemplo, arroz, feijão, farinha, açúcar etc.).

Qual o horário de atendimento?

—De segunda a sexta-feira, em horário comercial.

Evento na Redenção neste sábado

Haverá ações especiais em Porto Alegre e na Região Metropolitana durante o período da campanha, a fim de mobilizar a comunidade a fazer doações. Neste sábado, na Redenção, em Porto Alegre, das 11h às 14h, comunicadores da RBS TV estarão recebendo alimentos doados por leitores, ouvintes e telespectadores. Basta comparecer ao local e, ainda, conferir uma atração musical surpresa. 

A sugestão para os participantes é que enviem um cartão junto com a doação, contando de que forma esperam que ela impacte na vida de quem a receberá. Ao longo da campanha, serão divulgadas no Jornal do Almoço as mensagens dos doadores. 

Como funciona o Banco de Alimentos

—A instituição é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), que atua como um gerenciador de desperdícios, administrando três operações: coleta de doações, armazenamento e distribuição qualificada de alimentos para entidades beneficentes. 

—Atualmente, beneficia 312 entidades de todos os bairros da capital gaúcha, doando 250 toneladas de alimentos todos os meses. O Banco de Alimentos atende exclusivamente entidades cadastradas. 

—Qualquer instituição que tenha CNPJ pode solicitar ajuda pelo e-mail balcaodeprojetos@bancossociais.org.br. 

—Neste primeiro contato, a entidade deve enviar seus dados _ como público que atende, objetivos e quantidade de pessoas. A partir disso, será avaliada por um comitê a possibilidade de doação ou não. Paralelamente a isso, nutricionistas do Banco de Alimentos visitam a entidade para verificar e qualificar itens como higiene e segurança alimentar.

—Atualmente, há fila de espera de entidades para participar do Banco. O critério é atender às instituições mais carentes. 

—A quantidade de alimento enviada para cada entidade varia conforme o número de pessoas que ela atende.

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros