Filhote treinado pela CIA é demitido por não ter habilidade para o trabalho - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Desempregada19/10/2017 | 20h10Atualizada em 19/10/2017 | 20h10

Filhote treinado pela CIA é demitido por não ter habilidade para o trabalho

Gostar do que se faz é importante em qualquer profissão

 

Lulu não se interessava pelo trabalhoFoto: Reprodução / Reprodução/Twitter CIA

Lulu, uma cadelinha treinada pela CIA (agência de inteligência do governo norte-americano) para detectar explosivos, foi demitida por não demonstrar a menor vontade nem habilidade para fazer o trabalho. Mas, apesar de desempregada, o filhote não teve um final triste, já que foi adotado pelo treinador e, agora, passa os dias brincando, farejando coelhos e esquilos no quintal de casa, segundo a agência.

Por meio do Twitter, a CIA explicou que Lulu  não se interessava em procurar bombas. Mesmo estimulada com comida ou brincadeiras, não estava se divertindo, o que é um passo fundamental para que o treino resulte em um bom trabalho. Pensando na saúde do bichinho, decidiram que ela seria desligada do“quadro de funcionários”.

Agora a cadelinha passa os dias brincandoFoto: Reprodução / Reprodução/Twitter CIA

  Leia mais
Cachorro de rua invade casamento e se abriga no véu da noiva
VÍDEO: apresentadora é surpreendida por cão durante telejornal
Seu cachorro é parecido com você? Entenda a semelhança

Não é a primeira vez

 A demissão de Lulu não é a primeira na história dos treinamentos policiais com animais. Em outra ocasião, Gavel, um pastor alemão de Queensland, na Austrália,  ia ser treinado para atuar na polícia, mas foi demitido por ser muito dócil. O governo disse que, como outros candidatos ao grupo policial, ele não mostrou a predisposição necessária para trabalhar na linha de frente. Mas acabou ganhando outro ‘emprego’: bastante sociável, ele foi levado para a sede do órgão público para acompanhar o governador em cerimônias oficiais e receber visitantes e turistas. 

O pastor alemão foi demitido por ser muito dócilFoto: Reprodução / Reprodução/Governo de Queensland

  Leia outras notícias do Diário Gaúcho   


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros