Magali Moraes escreve sobre o amor e a música - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Coluna da Maga30/10/2017 | 10h00Atualizada em 30/10/2017 | 10h00

Magali Moraes escreve sobre o amor e a música

Magali Moraes escreve sobre o amor e a música Miguel Neves/Divulgação
Foto: Miguel Neves / Divulgação

Eles nasceram um pro outro, nunca vi coisa igual. A música e o amor andam de mãos dadas e formam um casal imbatível. Sem ele, ela fica sem assunto. Sem ela, ele não conseguiria botar pra fora tantas emoções. Preste atenção nas letras das músicas. O amor é uma constante, quase uma obsessão. Sempre igual e sempre diferente. Muitos cantores focam nessa palavrinha tão desejada e passam a vida compondo músicas sobre seus (des)amores. Quanto mais as letras forem escritas de coração aberto, mais a gente se identifica. 

O amor combina tanto com a música porque é um tema que nunca se esgota e todo mundo se interessa. As paixões repentinas, as despedidas e reencontros, as tórridas noites, a solidão de certas noites, as paixões que cegam, as longas esperas, as desilusões e corações partidos, as inseguranças, os recomeços, a sabedoria que vem do sofrimento, a ingenuidade de quem se apaixona pela pessoa errada, o encantamento de ter o amor correspondido. Tudo é experiência e pode rimar. 

Leia outras colunas da Maga

Exercício

Esse casalzinho inspirador formado pelo amor e pela música dá certo até quando dá errado. Seguir acreditando no amor, por mais tombos que se leve, é uma bênção. Dou a maior força pra esse casal continuar junto. Ouvir músicas que falam sobre amor é um exercício que ajuda a treinar a sensibilidade e a empatia. Quando conseguimos nos colocar no lugar de quem viveu aquilo, nos emocionamos igual. Será que os namorados de hoje também escolhem uma música pra marcar suas histórias?

Semana passada, fui no show do John Mayer aqui em Porto Alegre e passei duas horas levinha. Saí do show, mas o show não saiu de mim. Sigo ouvindo suas músicas. Em um momento, ele viu uma fã chorando e comentou que a reação normal de quem vê alguém chorar é ajudar a parar as lágrimas. E somente num show, quando a música provoca tanta emoção, o cantor quer fazer chorar ainda mais. A guria se lavou chorando. Não era eu. Podia ter sido.     


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros