Multas de trânsito poderão ser parceladas e pagas no cartão - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Novidade18/10/2017 | 11h48

Multas de trânsito poderão ser parceladas e pagas no cartão

Anúncio do Ministério das Cidades foi divulgado no Diário Oficial desta quarta-feira (18)

Multas de trânsito poderão ser parceladas e pagas no cartão Tadeu Vilani/Agencia RBS
Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

Publicada nesta quarta-feira (18), no Diário Oficial da União, a Resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) nº 697, que atualiza os procedimentos para aplicação, arrecadação e repasse de valores das multas de trânsito. A partir de agora, órgãos e entidades integrantes do Sistema Nacional de Trânsito (SNT) estão autorizados a arrecadar multas de trânsito e débitos relativos ao veículo por meio de cartões de débito ou crédito, à vista ou em parcelas. 

Antes disso, apenas multas aplicadas em veículos registrados fora do país poderiam ser pagas dessa maneira. O Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran/RS) salienta que a aplicação da normativa autoriza o pagamento, mas não o torna obrigatório. O órgão disse que vai "analisar detalhadamente a normativa e suas implicações" antes de definir sobre uma possível adoção do sistema no Estado. 

Leia mais
Motorista morre em colisão entre dois caminhões na freeway, em Glorinha
Número de multas em rodovias federais do RS cai pela metade após corte no orçamento da PRF
Mais de 370 motoristas foram multados em rodovias federais da Serra no feriado

De acordo com o Ministério das Cidades, o parcelamento será realizado apenas pelo cartão de crédito, para que o compromisso fique entre o titular do cartão e a administradora do cartão. A ideia seria reduzir a inadimplência no pagamento das multas e débitos do veículo. 

— Antes dessa norma, alguns órgãos de trânsito adotaram o parcelamento das multas de trânsito diretamente por meio de documentos de arrecadação. Muitos proprietários de veículos buscavam o parcelamento como forma inicial de regulamentar a situação do veículo e obter o documento de licenciamento ou possibilidade de transferência, sem arcar com o compromisso de quitar as demais parcelas — explica o diretor do Departamento Nacional de Trânsito e presidente do Contran, Elmer Vicenzi.

 

Vídeos recomendados para você

 
 
 

Mais sobre

Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros