Adultos em alfabetização têm tarde de descobertas na Feira do Livro - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Aprendendo a ler09/11/2017 | 21h17Atualizada em 09/11/2017 | 21h17

Adultos em alfabetização têm tarde de descobertas na Feira do Livro

Alunos do curso de alfabetização do CIEE visitaram as bancas na Praça da Alfândega

Adultos em alfabetização têm tarde de descobertas na Feira do Livro Robinson Estrásulas/Agencia RBS
Leitura e contação de histórias na Praça da Alfândega Foto: Robinson Estrásulas / Agencia RBS

A dona de casa Nara Regina Dias da Silva Aresi, 55 anos, experimentou pela primeira vez, na tarde desta quinta-feira, a sensação de circular na 63º Feira do Livro de Porto Alegre como leitora. Foi a sua estreia na Praça da Alfândega e também está sendo seu primeiro contato com os protagonistas do evento: os livros. Aluna da turma de alfabetização para jovens e adultos do Centro de Integração Empresa Escola do Rio Grande do Sul (CIEE-RS) há dois meses, ela já junta sílabas e lê algumas palavras. Está no começo de um processo pelo qual não imaginava passar novamente.

A visita à feira ocorreu junto a um grupo de 25 alunos de turmas de alfabetização do CIEE de Porto Alegre, Cachoeirinha e Esteio, em uma tarde de contação de história e passeio entre as bancas de livreiros. Moradora de Esteio, Nara não teve a oportunidade de estudar na infância pois precisava trabalhar na roça para ajudar a família. Ao casar, contava com a habilidade do marido, que lia cartas, livros e até o resumo das novelas no jornal. 

Pequenas vitórias
Com a morte do companheiro, há um ano e nove meses, Nara perdeu seus referenciais. Para não depender das suas duas filhas e também incentivada por elas, retornou à sala de aula. Mas não foi fácil: 

— No começo, tive vergonha e vontade de desistir, agora, junto letras e leio algumas palavras. Já é uma grande conquista para mim. 

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL 09/11/2017 - Turma da alfabetização do CIEE visita a Feira do Livro - Nara Regina Dias da Silva Aresi. (FOTO: ROBINSON ESTRÁSULAS/AGÊNCIA RBS)
Nara visitou a Feira do Livro pela primeira vezFoto: Robinson Estrásulas / Agencia RBS

Enquanto percorria as bancas da feira, ao lado dos colegas, Nara demonstrava pouca intimidade, e até um certo receio, em folhear livros e espiar os títulos, mas não escondia o contentamento de estar ali. Nem deixava de observar um cenário de novidades à sua frente:

— Meu sonho é pegar um jornal e ler do começo ao fim. Quero poder ler qualquer coisa. 

Sempre é tempo de começar
Jurema Lucia Machado, 82 anos, moradora da Capital, voltou a estudar há três anos — entre idas e vindas na turma de alfabetização do CIEE— e hoje, garante, lê de tudo:

— Leio perfeitamente, até receita de médico. É um orgulho, é outra vida. 

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL 09/11/2017 - Turma da alfabetização do CIEE visita a Feira do Livro - Jurema Lucia Machado, 82 anos. (FOTO: ROBINSON ESTRÁSULAS/AGÊNCIA RBS)
Jurema aprendeu a ler e se orgulha dissoFoto: Robinson Estrásulas / Agencia RBS

A habilidade a faz retomar o hábito de frequentar a Feira do Livro, além de lher dar novos amigos e momentos de confraternização como o da tarde desta quinta-feira. A confiança de Jurema também inspira outros colegas, mais tímidos, que estão começando a aprender.

— É uma vitória aprender a ler, adoro ler como passatempo, jornal, revista, livro, tudo — comemora a idosa. 

Desafio: vencer a vergonha e o medo

A vergonha e o medo de errar são obstáculos que acompanham adultos em alfabetização. A educadora Jarina de Menezes afirma que o desafio é oferecer um ambiente de confiança para cada novo aluno que chega — como as turmas são multiseriadas, recebem alunos em diferentes níveis e durante todo ano. 

— Queremos que eles usem o erro como estímulo para acertar, com toda turma incentivando junto. Quando um consegue ler, todos comemoram — explica ela. 

Independência
A maioria dos alunos procuram as aulas motivados por mais independência em gestos singelos como comprar coisas diferentes no supermercado e pegar o ônibus. Dona Nara, que conta com a gentileza da vizinha para ler suas correspondência, não vê a hora de dispensar a ajuda da amiga.

— Quero conseguir ler sozinha, sem ninguém ajudar — projeta Nara. 

Aula de alfabetização de jovens e adultos
– Onde: CIEE da Borges (Av. Borges de Medeiros, 328, 8º andar, sala 82)
– Horário de atendimento: das 8h às 18h
– Telefone: 32847099
– Para inscrição: documento de identificação
–Duração: período de aprendizado dura em média de seis a oito meses e há inclusão de novos alunos diariamente
– Há turmas em Porto Alegre, Cachoeirinha e Esteio 




 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros