FGTS para 12 parcelas atrasadas vale até dezembro: veja todas as condições para usar o Fundo - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Casa própria28/11/2017 | 07h00Atualizada em 28/11/2017 | 09h57

FGTS para 12 parcelas atrasadas vale até dezembro: veja todas as condições para usar o Fundo

Possibilidade de uso do saldo, definida em fevereiro, é temporária. Confira outras formas de aproveitar o Fundo para aliviar as mensalidades

Falta pouco mais de um mês para chegar ao fim um benefício oferecido neste ano para quem financiou casa ou apartamento com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Trata-se da possibilidade de quitar até 12 mensalidades atrasadas com o saldo do Fundo. 

Antes dessa medida, aprovada em fevereiro pelo Conselho Curador do FGTS, era possível fazer isso apenas com três prestações – regra que voltará a ser aplicada em 2018. Para ter esse benefício, que está chegando ao fim em 31 de dezembro, é preciso ter tido a carteira  de trabalho assinada por pelo menos três anos. É a chance de muita gente sair do aperto e não correr o risco de perder o patrimônio. O processo de retomada do imóvel pelo financiador (Caixa Econômica Federal ou outro banco) é automático e tem início no terceiro mês de atraso. Antes disso, o banco já começa a cobrar.

Leia mais
Saque do FGTS deve ganhar nova modalidade
Começa a valer novo limite para compra de imóveis com o FGTS
Veja opções para financiar imóveis usados após Caixa ter reduzido teto de financiamento

– A grande maioria dos mutuários que nos procura com dificuldade no financiamento não sabe que pode usar o Fundo de Garantia. Aí, orientamos a usar esse saldo. Principalmente, quando há parcelas em atraso, para evitar a perda do imóvel – conta o diretor da Associação dos Mutuários e Moradores das Regiões Sul e Sudeste (AMMRS), Anderson Machado.

Rendimento do Fundo é pequeno

Para quem tem dúvida sobre usar ou não esse recurso, o presidente do Instituto Fundo Devido ao Trabalhador, Mario Avelino, lembra o rendimento oferecido pelo FGTS. 

– Nos primeiros 11 meses deste ano, o FGTS teve rendimento de 3,55%. Isso é quase nada. Qualquer pessoa que tenha a possibilidade de retirar o dinheiro do Fundo deve fazer o mais rápido possível. E para usar no financiamento da moradia, melhor ainda – afirma o especialista.

Para comparação, o juro cobrado no financiamento imobiliário  na Caixa pode variar entre 5% e 11%. E o FGTS não é opção apenas para quem está com parcelas atrasadas. É possível usá-lo para amortizar o valor total do financiamento, tendo o valor das parcelas reduzido. Ou, ainda, negociar com o banco financiador o uso, por 12 meses, do dinheiro para reduzir em até 80% o valor da parcela.

– Não é preciso esperar deixar de pagar. Se está com dificuldade, já  deve ir falando com o gerente, fazendo contato por telefone. Porque passa um mês, dois meses, e o banco já começa a ir atrás para a cobrança – avisa o superintendente regional da Caixa Federal em Porto Alegre, Fábio Müller. 

O FGTS no financiamento da casa própria

– Além de quitar mensalidades em atraso, o saldo na conta do FGTS pode ser usado na amortização do saldo devedor e na redução do valor de parcelas.
– Para usar o dinheiro, é preciso ter o mínimo de três anos de trabalho sob o regime do FGTS, mesmo que em períodos ou empresas diferentes.

Vale a pena?

– Especialistas são categóricos: para garantir a aquisição de patrimônio, como a casa própria, sempre vale pena usar o FGTS.
– No Fundo, o dinheiro perde em rendimento para qualquer outra aplicação.
– No caso de prestações em atraso, o FGTS deve ser usado o quanto antes para evitar a perda do imóvel.


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros