Primeira parcela do 13º tem de ser paga até esta quinta: tire suas dúvidas - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Grana extra30/11/2017 | 07h00Atualizada em 30/11/2017 | 16h09

Primeira parcela do 13º tem de ser paga até esta quinta: tire suas dúvidas

Cerca de 48,1 milhões de trabalhadores brasileiros no mercado formal devem receber o valor

Primeira parcela do 13º tem de ser paga até esta quinta: tire suas dúvidas Reprodução/Getty Images
Foto: Reprodução / Getty Images

Está chegando aos bolsos dos brasileiros o 13º salário, valor que faz a diferença nas contas do final do ano. O chamado abono de Natal é pago em duas parcelas, e a primeira está a caminho até esta quinta-feira (30).

Segundo levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), R$ 13 bilhões deve ser injetados na economia gaúcha com o 13º. Ainda segundo o estudo, até R$ 8 bilhões vão para o varejo. O Dieese estima que esta renda adicional recebida pelos beneficiados fique, em média, em R$ 2.251 no país.  

Leia mais
13º salário está chegando: saiba seus direitos e como fazer o melhor uso da grana
Vai às compras? Fique preparado para evitar as pegadinhas no comércio

Pesquisa da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV) aponta que 60% desse dinheiro deve ser gasto para compras e pagamento de contas. A primeira parcela deve ser direcionada para quitar dívidas. E a previsão é de que no segundo pagamento, até 20 de dezembro, o dinheiro seja usado para as compra de presentes.

O que muda com a reforma trabalhista

Segundo o Ministério do Trabalho, cerca de 48,1 milhões de trabalhadores no mercado formal devem receber o 13º salário. Esses trabalhadores devem injetar na economia brasileira aproximadamente R$ 132,7 bilhões. Esse volume representa aproximadamente 3,2% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Entre os argumentos para aprovar a reforma trabalhista, o governo federal prometeu que o 13º salário não seria tocado. Especialista em relações trabalhistas e previdenciárias, o advogado Marcus Vinicius Freitas estudou o texto e acredita que isso foi cumprido.

– Não houve nenhuma alteração no regime de pagamento do 13º salário a partir da reforma. Esse ponto não pode ser tratado por acordo nem está entre aqueles em que o acordado pode valer sobre o que está na lei. Até porque o 13º está previsto na Constituição – afirma o especialista em relações trabalhistas e previdenciárias Marcus Vinicius Freitas.

Outro especialista tem interpretação diferente e acredita que o assunto ainda pode gerar polêmica.

– A reforma trabalhista não alterou os procedimentos e direitos do 13º salário. No entanto, pela nova lei, o negociado se sobrepõe ao legislado, o que pode dar abertura para empresas e sindicatos negociarem o fracionamento do 13º em mais de duas vezes, por exemplo. Mas não sabemos se o Judiciário acolherá esta prática – avalia o advogado especialista em Direito do Trabalho Claudio Amaral de Souza.

O que fazer se não receber o 13º

Se você tem carteira de trabalho assinada e não recebeu a primeira parcela do 13º hoje, procure o setor de recursos humanos da empresa e cobre explicação sobre o que aconteceu.

 Ministério do Trabalho informa que o empregado pode fazer queixa junto às superintendências ou às gerências regionais do Trabalho e Emprego porque se trata de um direito não respeitado. Em Porto Alegre, a Superintendência fica na Avenida Mauá, 1.013, no Centro. O atendimento é de segunda a quinta-feira, das 8h30min às 16h. Em outras cidades, é possível conferir os endereços neste site.

A partir desta queixa, um auditor do Trabalho deverá ir à empresa para conferir a situação. Se confirmado o não pagamento, o empregador será multado. 


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros