Quer abrir uma franquia? Saiba o que levar em conta ao avaliar as opções - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

DG Ajuda Você09/11/2017 | 13h57Atualizada em 09/11/2017 | 13h59

Quer abrir uma franquia? Saiba o que levar em conta ao avaliar as opções

Nesta sexta-feira, ocorre em Porto Alegre o Salão do Empreendedor, que dará oportunidade aos interessados de fazer contatos e analisar modelos de negócios. As inscrições são gratuitas

Sonho de muitos brasileiros que pretendem começar a empreender, as franquias têm crescido em rede de lojas e faturamento a cada ano. Conforme a Associação Brasileira de Franchising (ABF), a receita deste tipo de negócio cresceu 6,8% no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado. O saldo entre unidades abertas e fechadas foi de 1,9% no período. 

Leia mais
Mudança de sistema do Sine deve afetar confecção de 4 mil carteiras de trabalho no RS
Dicas para abrir um negócio sem ter dinheiro na mão
Guia de microfranquia para quem quer começar a empreender

Apesar da euforia, buscar uma franquia exige cautela e planejamento. Preferir empreender em setores em que se tenha certa familiaridade eleva as chances de o negócio prosperar. Também é fundamental analisar os setores econômicos mais prósperos para decidir em qual franquia aplicar. Estar alinhado às regras e aos métodos do franqueador (o dono da marca) é essencial.

– O perfil do empreendedor que procura as franquias é aquele que quer assumir riscos calculados, pois há maior segurança em razão de ser um modelo testado e com suporte. Por outro lado, há menor margem para inovação, o que pode desinteressar o empreendedor que não quer se apegar a regras – explica Fábio Krieger, gerente da Indústria, Comércio e Serviços do Sebrae-RS.

Quanto custa?

Outro balizador da escolha de franquia é o preço para abrir uma nova unidade. Em geral, as franquias com menor preço atuam no setor de serviços. Nestes casos, o franqueador fornece a marca, treinamento e suporte. Já o franqueado foca em garimpar clientes. Uma das vantagens do formato é que o empresário pode gerenciar mais de uma empresa no mesmo ambiente, organizando sua agenda conforme a quantidade de trabalho.

Mas é importante estar atento aos riscos do setor. Um dos principais é que a franqueadora, na pressa de levar sua marca a novos mercados, venda a ideia de que o negócio é mais rentável do que a realidade. Outra ameaça é a falta de suporte do franqueador conforme cresça a rede de franqueados e o quadro de representantes.

– Um dos principais fatores que podem atrapalhar as franquias é o relacionamento entre o franqueado e o dono da marca. É preciso alinhar bem essa relação, conhecer as expectativas e as regras do negócio e, principalmente, conversar com outros franqueados para ver se estão satisfeitos com o suporte e o retorno financeiro das suas unidades.

De acordo com Evelyn Coco, coach especializada em carreiras, para reduzir os riscos de atrito em uma franquia, é fundamental conhecer os valores da marca e a forma como trabalha e lida com clientes e fornecedores. 

– É preciso se identificar com o setor e o negócio, senão, o risco de se frustrar é grande – afirma ela.

Salão do Empreendedor

Pessoas interessadas em conhecer opções de franquias terão uma oportunidade de fazer contatos e analisar modelos de negócios nesta sexta-feira (10), no Blue Tree Towers Millenium (Avenida Borges de Medeiros, 3.120), em Porto Alegre, quando ocorre o Salão do Empreendedor, das 14h às 19h. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo site salaodoempreendedor.com.br.


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros