Adolescente foi morta por criança em Porto Alegre, conclui Polícia Civil  - Notícias

Versão mobile

 

Disparo acidental16/01/2018 | 13h48Atualizada em 16/01/2018 | 13h48

Adolescente foi morta por criança em Porto Alegre, conclui Polícia Civil 

Policiais descobriram que a família havia mentido sobre a causa da morte da vítima

A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre a morte de uma adolescente de 14 anos na madrugada do primeiro dia do ano de 2018, no bairro São José, em Porto Alegre. Durante as investigações, os policiais descobriram que a família havia mentido sobre a causa da morte da jovem. 

  Leia outras notícias do Diário Gaúcho   

Conforme a Polícia Civil, a primeira versão repassada pela família aos investigadores dava conta de que a menina tinha sido atingida por uma bala perdida, enquanto conversava com uma vizinha, em frente a sua residência durante os festejos de Réveillon. Porém, a Polícia Civil descobriu que o tiro que provocou a morte da jovem foi disparado pelo sobrinho, de apenas nove anos, dentro da casa. 

Segundo o delegado da 1ª Delegacia de Homicídios de Porto Alegre, Rodrigo Reis, alguns dias antes da morte, o pai da jovem havia retirado do forro da casa um revólver calibre 32 para limpá-lo. O homem deixou a arma enrolada em uma pilha de roupas em um dos cômodos da casa. 

  Leia outras notícias do Diário Gaúcho   

No dia 1º de janeiro, a vítima brincava com o sobrinho na peça onde a arma estava. A criança encontrou o revólver e disparou acidentalmente contra a tia. A adolescente chegou a ser levada para um hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. 

O pai da vítima foi indiciado pelos crimes de posse irregular de arma de fogo e por descuido na cautela da arma. O caso também está sendo acompanhado pelo Departamento Estadual da Criança e do Adolescente. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados para preservar os menores. 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros