ÁUDIO: promotora revela denúncias sobre possíveis torturas a crianças em creche - Notícias

Versão mobile

 

São Sebastião do Caí18/01/2018 | 13h25Atualizada em 18/01/2018 | 13h25

ÁUDIO: promotora revela denúncias sobre possíveis torturas a crianças em creche

"Não era nem imaginável que acontecia aquilo naquele estabelecimento", diz promotora Cristine Zottmann

A promotora de São Sebastião do Caí, Cristine Zottmann, enumerou duas das denúncias que chegaram ao Ministério Público sobre supostas agressões de funcionários de uma creche a crianças na cidade. Ao Gaúcha Atualidade, ela revelou que "surgiram fatos extremamente graves" e que entende como "tortura o que vem acontecendo naquele local". 

  Leia outras notícias do Diário Gaúcho   

— Não era nem imaginável que acontecia aquilo naquele estabelecimento. Situações como as que foram colocadas na ação civil pública, ajuizada pelo Ministério Público, de colocarem crianças embaixo de torneira de água fria quando elas choravam, ou obrigassem crianças a comer até que elas vomitassem — contou a promotora.

Cristine ainda diz que os fatos não "eram do conhecimento das autoridades" e que são "perturbadores" os fatos investigados, repetindo a palavra do delegado responsável pelo caso, Marcos Eduardo Pepe, que havia preferido manter sigilo sobre as denúncias. 

A promotora também criticou as decisões da juíza da 1ª Vara Judicial da Comarca da cidade, Débora Sevik, sobre a não interdição da creche e a soltura da funcionária, que havia sido presa suspeita de tentar asfixiar uma criança.

  Leia outras notícias do Diário Gaúcho   

— Os promotores lutam diariamente contra essas situações. Estamos próximos da sociedade, das pessoas, das vítimas. Recebemos as vítimas, às vezes, no nosso gabinete. E temos que explicar, muitas vezes, o que para as pessoas comuns não tem explicação. Ainda mais quando a decisão revela que a colocação do travesseiro não teria sido algo tão grave — contesta.  

O Ministério Público aguarda a finalização do inquérito para novamente se manifestar na Justiça sobre o caso. O delegado Marcos Eduardo Pepe pretende finalizar o caso até o final desta semana.

A reportagem aguarda resposta da assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça sobre as críticas da promotora.

  Leia outras notícias do Diário Gaúcho   


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros