Brasileiros terão documento único de identificação a partir de julho - Notícias

Versão mobile

 

Digitalizado05/02/2018 | 12h56Atualizada em 05/02/2018 | 13h07

Brasileiros terão documento único de identificação a partir de julho

Documento digital terá validade em todo o território nacional e poderá ser obtido por meio de aplicativo 

 O presidente Michel Temer assinou decreto nesta segunda-feira (5) para criação de um documento nacional de identificação. O DNI dispensará a utilização do título de eleitor, do CPF e das certidões de nascimento e de casamento. O documento digital terá validade em todo o território nacional e poderá ser obtido por meio de aplicativo gratuito em celulares e tablets, chamado "DNI".

Leia mais
Senado aprova criação de Documento de Identificação Nacional
Deputados aprovam criação do Documento de Identificação Nacional 

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no primeiro momento, aproximadamente cerca de dois mil servidores do TSE e do Ministério do Planejamento poderão fazer download do aplicativo do DNI que, posteriormente, será ampliado para uso dos demais servidores da Justiça Eleitoral e gradativamente para a população. O DNI somente poderá ser baixado pelo cidadão uma única vez e em um só dispositivo móvel, por questão de segurança. Somente poderá baixar o aplicativo e ter acesso digital ao DNI quem já fez o cadastramento biométrico na Justiça Eleitoral.

Segundo o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Janino, a ideia é que após os testes nas duas entidades, o documento possa ser disponibilizado para a população a partir de julho deste ano. 

— Uma vez testado e consolidado o processo, verificando os níveis de segurança, estamos prevendo com o comitê gestor do DNI implementar, colocar à disposição da população em julho deste ano  — afirmou.


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros