Magali Moraes e o show do Phil Collins: Ainda não morri - Notícias

Versão mobile

 

Coluna da Maga28/02/2018 | 15h56Atualizada em 01/03/2018 | 15h35

Magali Moraes e o show do Phil Collins: Ainda não morri

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

  

A escritora e publicitária Magali Moraes é a nova colunista do Diário Gaúcho. Ela vai escrever a Coluna da Maga, todas as sextas-feiras.
Foto: Miguel Neves / Divulgação

Esse é o nome que o cantor Phil Collins escolheu pra sua turnê. Posso afirmar que ele está vivinho da silva! Quem foi ao show na terça, em Porto Alegre, vai concordar comigo. A voz inconfundível, o carisma enorme. Foi um hit atrás do outro, nos hipnotizando. Maior que a chuva de hits, só o temporal que desabou antes do show e fez todo mundo que estava no estádio se perguntar: "O que eu tô fazendo aqui?!" As roupas grudadas e os pés encharcados deixaram de incomodar assim que Phil surgiu no palco.

Ver um ídolo pop entrar caminhando de bengala e sentar numa cadeira é curioso, humano e inspirador. E ele permaneceu sentado o show inteiro. Phil canta com tanta alma que a gente esquece rapidinho a cadeira. Uma lesão numa vértebra do pescoço, que prejudica seus movimentos, o afastou da bateria. E ele chamou quem pra tocar esse instrumento? Nicholas, o filho de 16 anos. Ao apresentar os velhos amigos da banda, brincou dizendo que todos os seus amigos são velhos. Só enxerguei talentos.

Leia outras colunas da Maga

Vozeirão

Phil tinha se aposentado pra cuidar da saúde e ficar perto dos filhos. Aí voltou atrás. Por isso o nome da turnê (bom humor inglês). Pra nossa alegria, ele sentiu falta dos palcos e aplausos. Imagina aquele vozeirão só cantando no chuveiro? Assim, mais pessoas podem estar frente a frente com uma lenda viva. E sentir o prazer de cantar com ele. Suas músicas fazem parte das lembranças de quem tem mais de 30. Agora, podem ser descobertas pela nova geração.

Existe prazo de validade pra fazer o que se gosta? O talento diminui com a idade? Uma limitação física te impede de ser feliz? É como disse a vocalista da banda Pretenders (outra sessentona poderosa), que se apresentou antes: "Vocês não amam as suas vidas? Eu amo a minha!". Se a vida do Phil Collins é estar num palco cercado de fãs (demonstrando o orgulho de ter o filho ali), então que ele viva essa vida até o fim. E que a gente possa fazer o mesmo com as nossas.    


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros