Magali Moraes e a sofrência de deixar o supermercado pro fíndi - Notícias

Versão mobile

 

Coluna da Maga16/03/2018 | 10h00Atualizada em 02/05/2018 | 16h09

Magali Moraes e a sofrência de deixar o supermercado pro fíndi

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

  

A escritora e publicitária Magali Moraes é a nova colunista do Diário Gaúcho. Ela vai escrever a Coluna da Maga, todas as sextas-feiras.
Foto: Miguel Neves / Divulgação

Diga com quem brigas no súper e te direi quem és. Lembra dessa frase bíblica? Eu adaptei um pouquinho pro cotidiano. Acho que o comportamento das pessoas no supermercado diz muito sobre elas. É um prato cheio pra quem gosta de observar os pecados da humanidade. Está tudo lá: a gula do pão quentinho, a luxúria do chocolate importado, a avareza de quem segura as moedinhas do troco, a ira de encontrar prazo de validade vencido, a soberba de levar filé mignon em plena crise, a vaidade do corredor dos xampus, a preguiça de guardar as compras depois. 

Encarar rancho no sábado à tarde é o purgatório. Se não for o próprio inferno. Alguém vai enfiar as rodas do carrinho nas suas canelas (o contrário também acontece). Sua paciência será testada ao descobrir que essas mesmas rodinhas estão estragadas e emperram à medida em que o carrinho enche. Respire fundo e pague seus pecados. Tenha resiliência! Você vai precisar dela ao ver a fila ao lado andar mais rápido que a sua.

Leia outras colunas da Maga

Tomates

Enquanto espera, prepare-se pra ver cenas de dar vergonha alheia. Senhoras elegantes apertando tomates até machucar e depois não levam. Senhores respeitáveis abrindo pacotes de salgadinho e escondendo na gôndola as embalagens. Criancinhas chantagistas berrando e provocando seus pais a tomar uma atitude (só depois de tomar o vinho da degustação). Desconfiados perguntando pra moça dos frios se o presunto é novinho mesmo. Não, tá ali desde a inauguração.

O que a gente faz com quem abandona carrinho vazio no meio da vaga pra estacionar? Mas existem os que garantem um lugar no céu. O desconhecido altão que gentilmente alcança a caixa de ovos da prateleira de cima. A santa alma no caixa que entende o que é esquecer de pesar a cenoura. O bom samaritano que segura a porta do elevador pra você entrar. Quer dizer, o ideal seria nem entrar no súper. Ainda dá tempo de se livrar hoje das compras da semana e curtir o paraíso no fíndi.      

 Economize em suas compras com cupons de desconto 

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros