Magali Moraes e a difícil arte de conviver com erros - Notícias

Versão mobile

 

Coluna da Maga02/04/2018 | 07h00Atualizada em 02/04/2018 | 07h00

Magali Moraes e a difícil arte de conviver com erros

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes e a difícil arte de conviver com erros Miguel Neves/Divulgação
Foto: Miguel Neves / Divulgação

 

Como você reage quando algo não dá certo? Um corte de cabelo que sai errado é o fim do mundo ou apenas um problema pontual? Não escolhi esse exemplo por acaso. Nas últimas semanas, estou convivendo com uma franja que ficou curta demais. Cabelo cresce, eu sei. Até essa fase crítica passar, a solução foi comprar grampinhos e inventar um novo visual. No fim das contas, forçou uma mudança. Mas a minha editora Cáren vai ter que esperar um pouquinho pra trocar a foto aqui da coluna.

Às vezes, um trajeto que o GPS nos manda fazer induz ao erro. O danado indica um caminho e, de repente, surge uma rua perigosa que coloca em risco a nossa segurança. Depois do susto, a gente aprende a prestar mais atenção ao redor (pra desviar a tempo) e a estudar antes o caminho. Falando em trânsito, se distrair usando o celular é um erro que custa caro. Falando em celular, melhor colocar dois alarmes pra despertar em dia de compromisso cedo. Confiar na função Soneca é pedir pra acordar todo errado.

Leia outras colunas da Maga 

Acertos

O que é mais fácil: tolerar os nossos erros ou os erros dos outros? Eita pergunta difícil de responder. A gente quer sempre conviver com acertos, né. Mas esse é o mundo idealizado, bem diferente da realidade. São tantos momentos onde erramos querendo fazer a coisa certa. Sabe a maternidade? É uma coleção de erros e acertos. No fim das contas, todo mundo cresce. Ser mãe é ver os filhos errarem, por mais que se aponte o caminho certo. Ser mãe é principalmente ajudar a acertar na próxima vez.

 Quantos erros uma pessoa comete ao longo da vida? Muitos. Quantos erros você vai cometer essa semana? Vários, pode apostar (idem aqui). Tudo bem. É assim mesmo, bola pra frente. Desde que você esteja disposto a se conhecer melhor, tá valendo. Tomara que o mês de abril te traga ensinamentos. Em vez de grandes lições de vida, pequenos aprendizados pra deixar o dia a dia melhor. E você, uma pessoa mais leve e feliz.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros