Magali Moraes e as sugestões que os leitores mandam - Notícias

Versão mobile

 

Coluna da Maga13/04/2018 | 10h00Atualizada em 13/04/2018 | 10h00

Magali Moraes e as sugestões que os leitores mandam

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

  

A escritora e publicitária Magali Moraes é a nova colunista do Diário Gaúcho. Ela vai escrever a Coluna da Maga, todas as sextas-feiras.
Foto: Miguel Neves / Divulgação

Adoro leitores que mandam ideias pra coluna. É curioso como alguns assuntos enviados se completam. A Elci, vizinha de prédio da minha mãe, pediu pra eu escrever sobre o famoso ditado "ninguém é tão pobre que não possa dar, nem tão rico que não possa receber". Sabe o que ela gostaria que fosse mais dado e recebido? Sorriso! Já a queridona Iara (cada e-mail dela é uma festa) quer que eu lembre o pessoal das regras de convívio que melhoram o dia a dia. Educação, respeito e empatia, basicamente.

Será que sorrir, respeitar, ser gentil e educado caíram em desuso? Tem gente que se nega a ceder o lugar no trem pra grávidas e idosos. Tem cidadão que ouve música tão alta que faz o som indesejado martelar nos tímpanos dos outros. O que dizer de quem escancara as janelas do ônibus em dia de chuva? E celular que toca em enterro? E visitante sem noção que tumultua em quarto de hospital? 

Leia outras colunas da Maga 

Descaso

A lista é grande. Parece que o pessoal se faz de louco e esquece que não habita sozinho o planeta. Como lembrou a Iara, todo mundo merece respeito. Mas, para isso, tem que saber respeitar. Preste atenção ao comportamento ao redor. O descaso e o individualismo vencem a empatia e a coletividade. O exemplo vem de casa, como sempre. Ninguém é tão ocupado que não possa parar um minutinho pra oferecer ajuda a alguém. Um colega de trabalho, um familiar, um estranho na rua. E essa ajuda volta pra ti.

Garanto que a Iara e a Elci leram os pensamentos de vários leitores, que também se incomodam com essa falta de humanidade. Eu distribuo sorrisos, mesmo quando estou meio tristinha por dentro. Cara feia chama cara feia. Então é melhor mostrar os dentes, esticar a mão pra cumprimentar os conhecidos, dar bom dia e ser minimamente simpático. Um ambiente agradável contagia as pessoas. Já chega o mau humor das notícias. A gente pode formar uma corrente de atitudes positivas e conviver num clima mais legal. Tá feito o convite!         


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros