Magali Moraes e os inquietos que não aquietam - Notícias

Versão mobile

 

Coluna da Maga27/04/2018 | 10h00Atualizada em 27/04/2018 | 10h00

Magali Moraes e os inquietos que não aquietam

Colunista escreve às segundas, quartas e sextas-feiras no Diário Gaúcho

Magali Moraes e os inquietos que não aquietam Miguel Neves/Divulgação
Foto: Miguel Neves / Divulgação

Pessoas inquietas estão sempre inventando alguma coisa pra fazer. Não conseguem ficar paradas por muito tempo. Falam bastante, gesticulam. Mudam de assunto, de vontade, de lugar. Sentam e já levantam. Agitam o ambiente. Enchem a casa. Não que seja um problema conviver com os inquietos. Mas, de tédio, ninguém morre do nosso lado. Sou dessas. Acelerada, motivada, produtiva. Adrenalina é o nosso sobrenome. Se o dia tivesse mais de 24 horas, daríamos um jeito de ocupar todas elas.

Às vezes a gente até quer sossegar o facho. Difícil, viu? Momento raro. Quando conseguimos aquietar, os outros logo estranham. E perguntam se está tudo bem. Tem certeza? Mesmo? Daí já viu o que acontece. Cancelamos a paradinha técnica e voltamos com todo o pique. Surge uma energia extra sabe-se lá de onde. Uma ansiedade boa toma conta de nós. Bora lá fazer a roda girar, o sol raiar, a vida andar. A semana passa voando, e já estamos programando a próxima. O calendário vai sendo preenchido antecipadamente.

Leia outras colunas da Maga  

Tranquilidade

No meio de tudo isso, ainda achamos tempo pra observar os calmos. Que maravilha! Como são diferentes de nós! O dezembro deles deve demorar mais pra chegar. Seus relógios parece que funcionam em outro ritmo. Suas urgências nunca são tão urgentes (gênios!). No fim do dia, tudo dá certo. O estresse deve ser menor, só pode. Eles sabem se economizar. Talvez os calmos não sejam tão calmos assim, mas disfarçam melhor. Quanto mais eu observo, mais tenho vontade de imitar. 

Pra mostrar que nada é impossível, vou aquietar a minha inquietude. Como chama? Férias!! Volto a escrever no dia 16 de maio. Até lá, meus colegas do Diário vão cuidar direitinho da coluna e te acompanhar com textos imperdíveis. Enquanto isso, vou desconectar geral. Sem computador. Sem e-mail. Sem redes sociais. Sem horários nem compromissos. Vai dizer que você nunca teve vontade de tomar chá de sumiço? O meu tá pronto. Vou lá. Beijos e te cuida! 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros