VÍDEO: câmeras mostram ação de atiradores em frente à casa de cinegrafista assassinado - Notícias

Versão mobile

 

Investigação02/04/2018 | 18h41Atualizada em 02/04/2018 | 18h41

VÍDEO: câmeras mostram ação de atiradores em frente à casa de cinegrafista assassinado

Motorista aguarda dupla que executou Nilson Ferreira, 41 anos, no bairro Menino Deus

GaúchaZH
GaúchaZH

A Polícia Civil divulgou na tarde desta segunda-feira (2) imagens de câmeras de vigilância que mostram a ação dos atiradores em frente à casa do cinegrafista Nilson Ferreira, 41 anos. As filmagens são de sábado (31), por volta das 13h, minutos antes de Ferreira ser assassinado a tiros por dois criminosos que invadiram sua residência, na Rua Barão do Cerro Largo, no bairro Menino Deus,em Porto Alegre.

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho 

No vídeo, é possível ver os criminosos estacionando o Ka Sedan preto em frente à residência do cinegrafista e, na sequência, fazendo o retorno e parando no outro lado da rua. Dois homens descem do veículo e entram na casa onde Ferreira estava. De acordo com a 6ª Delegacia de Homicídios, a porta da frente da residência não estava chaveada.

Cerca de dois minutos após entrarem no local, um gato foge por causa dos disparos. Na sequência, os dois criminosos entram no veículo e saem do local.

O veículo utilizado pelos atiradores foi encontrado incendiado no bairro Medianeira ainda na noite de sábado (31) — as placas eram clonadas e ainda não há informação se teria sido roubado.

A Polícia Civil acredita que Ferreira tenha sido morto por engano. Segundo a delegada Elisa Souza, responsável pela investigação, o alvo dos criminosos era o cunhado do cinegrafista, de 33 anos, que morava no mesmo local mas não estava em casa no momento do crime. De acordo com a Elisa, a motivação seria envolvimento deste familiar com tráfico de drogas.

Como ocorreu o crime

O crime ocorreu às 13h de sábado (31). Dois criminosos invadiram a casa onde Ferreira residia com a mãe, no bairro Menino Deus, perguntando pelo nome de outra pessoa. Além da mãe, estavam na residência a avó do cinegrafista, um irmão e uma irmã.

Apesar de os familiares terem dito que a pessoa buscada não se encontrava, os homens revistaram a casa e depararam com Ferreira em um dos quartos, dormindo. Ele foi atingido por pelo menos 10 disparos. Ferreira era separado e deixou dois filhos adolescentes, de 16 e 14 anos.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros