Felipe Bortolanza: "Que eu tenha discernimento" - Notícias

Versão mobile

 

Coluna da Maga14/05/2018 | 11h41Atualizada em 14/05/2018 | 11h41

Felipe Bortolanza: "Que eu tenha discernimento"

Felipe Bortolanza: "Que eu tenha discernimento" Banco de dados/Agência RBS
Foto: Banco de dados / Agência RBS

1) Dom da liderança.
2) Inteligência acima da média.
3) Uma pitada de sorte.

Juntando estes três pontos, está feito um grande comandante. Em qualquer área da atividade humana é assim. Especialmente no esporte. E o resultado disso é um time competente e vencedor. Vai perder algumas vezes? Vai, é da natureza do jogo. 

Mas tem um valor que, quando agregado aos três que encabeçam esta crônica, eleva um líder ao patamar de unanimidade. É a capacidade de ser justo.

Ouvi de um mestre, certo dia:

– Ser justo significa, basicamente, abrir mão de qualquer predileção pessoal em nome do bem coletivo.

Por exemplo: pouco importa se um atacante fez um gol aos 45 do segundo tempo, mas seu histórico é de não suar a camisa nos 90min. Este cara não passa confiança e não terá lugar em jogos decisivos.

Leia colunas da Maga  

Mas como ser justo diante da necessidade de escolher 23 entre centenas de nomes? Esta é a árdua missão que cabe hoje a Tite. Às 14h, o mundo conhecerá a lista dos jogadores do Brasil na Copa. Num país de milhões de “treinadores”, é impossível que o conjunto de atletas atinja 100% de aprovação.

Conheço Tite desde 2001. Tive a sorte de ser repórter na época em que ele começou a ganhar o mundo. E um dos motivos pelo qual comecei a admirá-lo foi a frase que ouvi dele:

– Ser justo significa, basicamente, abrir mão de qualquer predileção pessoal em nome do bem coletivo.

Imagino que o coração de Tite esteja acelerado. Devem palpitar no seu peito os ensinamentos de seu Genor e de dona Ivone de como é importante ser um homem justo. Dias atrás, falando com ele, sintetizou sua sensação com uma frase:

– Que eu tenha discernimento para fazer as escolhas certas.

Perfeito. Hoje, discernimento é mais importante do que justiça, inteligência, liderança ou sorte. Afinal, ficarão para traz atletas que não dormirão por um bom tempo diante da sensação de injustiça entalada na garganta. Mas, havendo discernimento, Tite, o Brasil soltará o grito de Hexa em 15 de julho. 


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros