Integrante de quadrilha de Pernambuco é preso com documentos falsos em hotel de Gramado - Notícias

Versão mobile

 

Integração22/05/2018 | 17h55Atualizada em 22/05/2018 | 17h55

Integrante de quadrilha de Pernambuco é preso com documentos falsos em hotel de Gramado

Suspeito, que é alvo de duas operações deflagradas nesta terça no Nordeste contra roubo de cargas, foi preso pela Polícia Civil gaúcha

 

Integrante de quadrilha de Pernambuco é preso com documentos falsos em hotel de Gramado
Suspeito preso em Gramado tinha dois mandados de prisão preventiva e era alvo de duas operações em Pernambuco Foto: Polícia Civil

Na manhã desta terça-feira (22), a Polícia Civil gaúcha prendeu em Gramado, na Serra, um suspeito de integrar organização criminosa alvo de duas operações deflagradas em Pernambuco. Em uma ação integrada, o investigado por roubo e receptação de cargas foi localizado em um hotel do município gaúcho portando documentos falsos.

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho  

A prisão foi realizada pela Delegacia de Canela com apoio do Gabinete de Inteligência e Assuntos Estratégicos (GIE). O suspeito também foi autuado em flagrante pelo uso de documentos falsos, além de dois mandados de prisão preventiva contra ele. Em Pernambuco foram desencadeadas duas operações nesta manhã, com mandados cumpridos também no Piauí e no Rio Grande do Sul. O criminoso preso em Gramado, que não teve o nome revelado pela polícia, era alvo das duas investigações. No total, foram cumpridos 34 mandados de prisão preventiva e 30 de busca e apreensão domiciliar em Bezerros, Recife, São Caetano e Gravatá, no Estado nordestino, e em Gramado, na serra gaúcha.

Operações

A chamada Operação Fidúcia foi assim denominada em referência ao modo como alguns integrantes da organização agiam, ou seja, de forma ousada, pelo fato de que aliciavam caminhoneiros para usá-los em falsas ocorrências de roubos. Depois disso, dividiam partes dos lucros obtidos com a revenda da carga roubada. Os crimes apurados são associação criminosa, roubo majorado, furto qualificado, apropriação indébita qualificada e comunicação falsa de crime. A segunda operação, denominada Barra Azul, teve como objetivo desarticular uma organização criminosa envolvida em homicídios, roubo de cargas e tráfico de drogas. Ao todo, 225 policiais civis participaram das ações.

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho  


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros