Preso suspeito de assalto em hipermercado que terminou com morte de dona de casa em Alvorada - Notícias

Versão mobile

 

Região Metropolitana22/05/2018 | 19h09Atualizada em 22/05/2018 | 19h09

Preso suspeito de assalto em hipermercado que terminou com morte de dona de casa em Alvorada

Jovem de 20 anos foi preso no bairro Protásio Alves, em Porto Alegre, durante abordagem do Batalhão de Operações Especiais da Brigada Militar

Preso suspeito de assalto em hipermercado que terminou com morte de dona de casa em Alvorada Polícia Civil/Divulgação
Foto: Polícia Civil / Divulgação

Um homem de 20 anos foi preso na tarde desta terça-feira (21), suspeito de ser um dos integrantes da quadrilha que assaltou uma joalheria dentro do hipermercado BIG de Alvorada em 9 de dezembro de 2017. Na ocasião, um tiro disparado pelos criminosos resultou na morte da dona de casa Mariza Iracema Cassol Jaques, 54 anos, que arrecadava roupas para doações.

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho   

De acordo com delegado Edimar Machado, titular da Delegacia de Homicídios de Alvorada, o suspeito estava sendo monitorado pela investigação e foi preso no bairro Protásio Alves, em Porto Alegre, pelo Batalhão de Operações Especias da Brigada Militar (BOE). 

Em depoimento, o jovem confirmou que estava no hipermercado naquele sábado, mas negou participação no assalto — disse que estava fazendo compras no local. Ele tem antecedentes criminais por roubo, tráfico de drogas e posse de arma.

Foto: Brigada Militar / Divulgação

Dos cinco integrantes da quadrilha, quatro foram identificados: três foram presos e encaminhados ao Presídio Central e um morreu durante confronto com a polícia em outro assalto, a uma farmácia em Canoas. A polícia trabalha para identificar o último participante do roubo.

Relembre o crime

 Mariza Iracema Cassol Jaques, big alvorada, vítima
Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação

Cinco homens armados participaram do ataque a uma joalheria dentro do hipermercado BIG, em Alvorada, na manhã de sábado, 9 de dezembro de 2017. A dona de casa Mariza Iracema Cassol Jaques foi baleada quando um dos assaltantes atirou contra um vigilante do estabelecimento.

Há mais de 20 anos, Mariza atuava como voluntária de uma sociedade espírita. Ela e o presidente da entidade estavam no BIG para recolher doações de alimentos, que seriam distribuídas a famílias carentes na semana seguinte.

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho   


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros