Sete homens viram réus por assassinato de policial civil aposentado em Porto Alegre - Notícias

Versão mobile

 

Latrocínio22/05/2018 | 17h50Atualizada em 22/05/2018 | 17h50

Sete homens viram réus por assassinato de policial civil aposentado em Porto Alegre

Elton Martins Bangel foi morto em janeiro quando estacionava veículo em loja na Assis Brasil que havia sido assaltada pelo grupo

Sete homens viraram réus após a investigação sobre o latrocínio (roubo com morte) do policial civil aposentado Elton Martins Bangel, 52 anos, no dia 27 de janeiro de 2018, em Porto Alegre. A vítima estava estacionando com a família em uma loja de eletrodomésticos na Avenida Assis Brasil, na zona norte, quando bandidos, que teriam acabado de assaltar o estabelecimento, o abordaram e atiraram.

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho   

Foram denunciados pelo Ministério Público (MP) e viraram réus seis homens pelo roubo com morte: Aldo Jair Soares de Mello, Belchior Alaor Porto Barbosa, Charles Porto Barbosa, Michel Antônio da Costa da Silva, Lucas Santos da Silveira e Willian Francisco Silva dos Santos. Os seis, mais Igor Matheus Davis, são réus também por fraude processual, por supostamente terem tentado incendiar o carro usado na fuga após o assalto. Os sete também respondem por associação criminosa.

Quatro dos sete estão presos após a investigação conduzida pela 12ª Delegacia de Polícia. Um deles, Aldo Jair Soares de Mello, foi preso no último sábado (19) no bairro Remanso, em Capão da Canoa, no Litoral Norte. Ainda estão foragidos os irmãos Belchior e Charles Porto Barbosa e Michel Antônio da Costa da Silva.

O crime

No dia 27 de janeiro de 2018, um grupo de assaltantes invadiu uma loja, rendeu funcionários e clientes e os levou a uma área restrita do estabelecimento. Nos fundos do local, enquanto ocorria o roubo, Bangel manobrava seu veículo no estacionamento, acompanhado da mulher e do filho. Ao se deslocar até uma sombra, o homem foi abordado por um dos assaltantes e baleado

A abordagem ao policial foi flagrada em câmeras de monitoramento. Policial aposentado e professor de matemática, Bangel deixou a mãe, a mulher, dois filhos, um enteado, três irmãs e 15 sobrinhos.

 Leia outras notícias do Diário Gaúcho   


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros