Yudi Tamashiro revela que parou de fazer sexo após se tornar evangélico - Notícias

Versão mobile

 

FIEL31/05/2018 | 15h15Atualizada em 31/05/2018 | 15h15

Yudi Tamashiro revela que parou de fazer sexo após se tornar evangélico

Rafael Cortez perguntou ao apresentador e dançarino sobre a recente conversão à religião

Yudi Tamashiro revela que parou de fazer sexo após se tornar evangélico /
Yudi Tamashiro

O ex-apresentador do Bom Dia e Cia Yudi Tamashiro conversou com Rafael Cortez em seu canal do Youtube nesta semana. Cortez perguntou a Yudi sobre a recente conversão do apresentador e dançarino à religião evangélica. Yudi respondeu contando que deixou de fazer sexo desde que se tornou fiel:

Leia mais
Bruna Marquezine pede licença de novela para acompanhar Neymar na Copa da Rússia
Solteira, Ludmilla manda recado: "Pode dar em cima de mim"; assista
Ana Furtado recebe apoio de artistas e fãs após diagnóstico de câncer de mama

 — Me converti, não só eu como minha namorada também, a família dela já era evangélica. E eu já comecei o meu relacionamento transando com ela. Só que chegou um momento que ela falou que queria fazer como está na bíblia, que não queria transar. Eu fiquei acho que uns três, quatro meses sem transar. Aí, sem querer, ela dormindo na minha casa, acabei transando novamente com ela. Bateu um arrependimento muito grande, é como se você tivesse três meses fazendo certo e um dia caga tudo e volta tudo — contou Yudi, que continuou relatando a experiência de conversão: 

—  Pedimos perdão e tudo mais. Só que ela foi viajar e tá  morando fora agora. A carne é fraca. Eu falo no meu testemunho: a vida não é fácil, é todo dia um pecado batendo na sua porta.

O dançarino afirmou que nem a masturbação é permitida:

—  Não pode. Fornicação tá ali, aí já vai outra coisa, vai aparecendo... É difícil, ainda mais eu que tinha vida muito ativa, tinha todo dia uma mina aqui, outra ali.

Ainda na entrevista, Yudi revelou que prefere Priscilla Alcantara a Maisa Silva no comando do clássico programa matinal do SBT, embora seja bastante amigo de ambas as apresentadoras. Ao tratar sobre a época que comandava o Bom Dia e Cia, o dançarino disse que já ficou chateado por ser lembrado pelo bordão "playstation", mas que teve que aprendeu a conviver com isso:

 — Fui participar da seletiva para o campeonato mundial de hip-hop, estavam todos os gringos lá, os jurados. Quando entrei, o estádio inteiro gritou 'playstation'. Naquele momento eu senti uma coisa meio 'tô aqui para dançar, é o Yudi playstation'. Depois que terminei minha apresentação ali e eu passei, fiquei entre os oito melhores, eu falei que não tenho como levar como forma negativa, tenho que pegar aquele playstation, colocar dentro de mim, transformar em uma energia positiva para que eu possa conquistar mais coisas — filosofou ele.

Confira a entrevista completa:

Leia outras notícias do Diário Gaúcho


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros