Jovem é morto a tiro ao passar por aldeia indígena no norte do RS - Notícias

Versão mobile

 

Violência01/06/2018 | 15h53Atualizada em 01/06/2018 | 15h53

Jovem é morto a tiro ao passar por aldeia indígena no norte do RS

Morador de Benjamin Constant do Sul não resistiu após ser alvejado no pescoço e carro capotar

Jovem é morto a tiro ao passar por aldeia indígena no norte do RS Brigada Militar/Divulgação
Nathan Cozer Hochmann, 21 anos, morreu na noite de quarta-feira (30), quando voltava para casa Foto: Brigada Militar / Divulgação
Leticia Mendes

Um jovem morreu na noite de quarta-feira (30) após ser atingido por um tiro enquanto passava de carro por uma aldeia indígena, em Benjamin Constant do Sul, no norte do Estado. Nathan Cozer Hochmann, 21 anos, sobrinho do prefeito do município, Itacir Hochmann, foi atingido por um disparo no pescoço. O veículo onde ele seguia na carona ainda capotou na estrada.

Leia mais
Polícia busca pai suspeito de matar filho com tiro no interior de Unistalda
Empresário é preso por matar companheira de 18 anos em Porto Alegre
Preso por assalto a banco esteve entre os 10 criminosos mais procurados do RS

O rapaz teria saído de casa para ir com um amigo jantar em uma pizzaria de Faxinalzinho, cidade vizinha, a cerca de 13 quilômetros. No retorno para Benjamin Constant do Sul, na metade do trajeto, os amigos passaram pela reserva indígena Votouro, no limite entre os municípios. 

Neste momento, segundo o motorista, o carro teria sido atingido por um disparo. Sentado ao lado do condutor, Nathan foi alvejado no pescoço. O amigo dele acabou perdendo o controle do Palio, que capotou na estrada.

Assustado, o motorista teria ido até uma residência próxima para pedir socorro. Os moradores fizeram contato com os familiares de Nathan, por telefone. O pai do jovem contou à polícia que recebeu o telefonema, por volta das 22h. 

Ao saber que o filho estava ferido, o familiar seguiu até a estrada onde encontrou o Palio capotado, com Nathan ferido dentro do veículo. O jovem chegou a ser socorrido por uma ambulância do município e levado à Fundação Hospitalar Santa Terezinha de Erechim, mas não resistiu.

Uma das suspeitas é que o rapaz possa ter sido alvejado por engano, já que conflitos têm ocorrido na reserva recentemente. Em 8 de março, um indígena, de 22 anos, foi morto a tiros dentro da reserva e outros oito ficaram feridos durante briga generalizada. O confronto teria ocorrido por conta da disputa entre grupos após mudanças na liderança da reserva. 

O homicídio foi registrado na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Erechim. O caso será repassado à Polícia Civil de São Valentim.

Clima de tensão

Conforme o delegado Mário Luiz Vieira, da Polícia Federal (PF) de Passo Fundo, embora o caso possa envolver a responsabilização de indígenas, a investigação deve seguir com a Polícia Civil.

— Trabalhamos quando há uma disputa de lideranças ou pela posse de terras indígenas, por exemplo.

Ainda conforme o delegado, a PF está atenta às disputas envolvendo as reservas indígenas da região.

— Não é apenas ali que está tenso. Temos várias reservas conflagradas. Já houve um problema de liderança no Votouro, mas acreditamos que não é o que envolve esse caso — afirma.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros