Manoel Soares: "O que Neymar chama de dificuldade muitos chamam de paraíso" - Notícias

Versão mobile

 

Papo reto22/06/2018 | 18h33Atualizada em 23/06/2018 | 07h00

Manoel Soares: "O que Neymar chama de dificuldade muitos chamam de paraíso"

Colunista fala sobre o choro do camisa 10 da Seleção depois da partida contra a Costa Rica

Manoel Soares: "O que Neymar chama de dificuldade muitos chamam de paraíso" CHRISTOPHE SIMON/AFP
Neymar disse que queria ver era as pessoas fazerem o que ele faz Foto: CHRISTOPHE SIMON / AFP
Diário Gaúcho
Diário Gaúcho

No fim do jogo do Brasil, Neymar começou a chorar. A pressão pode ter disparado um gatilho emocional que fez ele desabar, e isso não tem nada de errado. Pelo contrário, foi corajoso. Óbvio que muita gente criticou o choro, é normal alguém com a visibilidade de Neymar ser alvo de críticas. Fazendo sentido ou não, as pessoas querem surfar na onda e, para isso, falam mesmo. 

 Leia mais colunas de Manoel Soares  

O que me chamou a atenção foi a resposta do jogador em uma de suas mídias sociais. Neymar disse que o choro era de superação, que falar é fácil, ele queria ver era as pessoas fazerem o que ele faz. Disse também que, na vida dele, nada foi fácil, e que agora não seria diferente. 

Não sou especialista em futebol, mas, sobre dificuldades na vida, sei algumas coisas. Acompanho a carreira do Neymar há um tempo e não sei se podemos chamar a vida dele de "difícil", comparada às vidas dos mais de 200 milhões de brasileiros. São quase 20 milhões de pessoas sem emprego, famílias inteiras que não sabem como vai ser seu futuro. Milhares de pessoas aguardando meses por uma consulta com especialista nas filas dos postos de saúde. 

Crianças de 10 anos que não sabem ler e pessoas com 40 que leem e não entendem o que está escrito, por conta de uma educação básica vergonhosa. A violência matando mais de 170 pessoas por dia, é como se um avião lotado caísse diariamente. 

Não quero desmerecer o esforço de Neymar, mas essa falta de noção me irrita. Dá vontade de chamar ele para passar um mês em uma quebrada gaúcha, para que quando for usar a palavra "difícil" tenha mais cuidado. O que ele chama de dificuldade muitos que estão lendo chamam de paraíso. 


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros